soundtrack by nino rota

nino rotaNino Rota foi um compositor italiano mais conhecido por seu trabalho em trilhas sonoras de filmes, nomeadamente os filmes de Federico Fellini. Ele também compôs para o filme ‘Romeo and Juliet’ (1968) uma adaptação cinematográfica de Shakespeare, dirigido pelo, abertamente homossexual, Franco Zeffirelli e com Leonard Whiting e Olivia Hussey nos papéis principais. Tornou-se uma de suas trilhas mais famosas até então e consagrada através de inúmeras gravações. Outro filme notável na história de Rota foi ‘Il Gattopardo’ (1963) de Luchino Visconti. Compôs também para a trilogia ‘The Godfather’ de Francis Ford Coppola que o tornou mundialmente conhecido com o inesquecível acorde do primeiro filme de 1972, baseado no romance de Mario Puzo. Francis Ford Coppola foi até a Itália convidar pessoalmente Nino Rota para fazer a música da trilogia. Em 1974, a trilha sonora de ‘The Godfather II’ foi premiada com o Oscar, trilha composta em parceria com o pai do diretor, o compositor Carmine Coppola que compôs apenas três faixas, enquanto Nino Rota ficou com as restantes.

 federico fellini Nino Rota também compôs óperas e muitas outras obras orquestrais. Ao todo, compôs para mais de 150 filmes. Somente durante a década de 1940, foi compositor de 32 filmes e sua associação com Fellini começou com ‘Lo Sceicco Bianco’ (1952), seguido de ‘I Vitelloni’ (1953) e ‘La Strada’ (1954). Eles continuaram a trabalhar juntos por décadas, e Nino Rota foi o colaborador mais precioso que Fellini teve. Federico Fellini é um dos maiores diretores da história do cinema e sua paixão pela música foi expressa em ‘Prova d'Orchestra’ (Ensaio de Orquestra) de 1979 que coroou o trabalho da dupla Fellini e Rota.

coppolaNino Rinaldi, verdadeiro nome de Nino Rota, nasceu em uma família de músicos em Milão, uma das cidades mais sofisticadas da Itália. Um garoto prodígio que estudou no Conservatório de Santa Cecília, em Roma, e teve sua primeira grande obra, o oratório ‘L'infanzia di San Giovanni Battista’ (A Infância de São João Batista), apresentada em Milão e Paris em 1923, quando tinha apenas 12 anos. Incentivado por Arturo Toscanini, ganhou uma bolsa de estudos para o ‘Curtis Institute’ de Filadélfia, e mudou-se para os Estados Unidos em 1930, onde ficou até 1932 para complementar seus estudos com dois conceituados mestres Rosário Scalero seu instrutor na composição e Fritz Reiner com quem teve aulas de orquestra. Retornando a Milão, ele escreveu uma tese sobre o compositor renascentista Gioseffo Zarlino. Rota formou-se em literatura na Universidade de Milão.

franco zeffirelliComeçou a trabalhar na indústria do cinema italiano em 1933, com diretores como Franco Zeffirelli, Luchino Visconti, Renato Castellani e Mario Monicelli. Sua primeira trilha foi para o filme ‘Treno Popolare’, de Raffaelo Matarazzo de 1933. No entanto, sua colaboração foi mais lucrativa, com Federico Fellini. Começando em 1952 com ‘Lo sceicco bianco’ (O Sheik Branco). Mas seu primeiro grande sucesso foi a trilha para ‘Le Notti di Cabiria’ (Noites de Cabíria) de 1957, uma das diversas obras primas de Federico Fellini, sobre a história de Cabíria, seus sonhos, suas ilusões e desapontamentos, uma prostituta ingênua que acredita no amor perfeito e na sinceridade humana. O filme incorpora uma sequência de filmes vetados pela Igreja. Em 60, Nino Rota teve outro grande sucesso com a trilha para o filme ‘La Dolce Vita’, um clássico do cinema marcado pelo desempenho inesquecível de Marcello Mastroianni, pela cena em que Anita Ekberg se banha na Fontana di Trevi e também pela música marcante do grande maestro. Paralelamente à carreira no cinema, Nino Rota começou uma carreira docente que o conduziu à diretoria do Conservatório de Bari, em 1937, um título que ele manteve de 1950 até sua morte em 1979, aos 68 anos quando sofreu uma trombose coronariana em sua casa em Roma. Muitos diretores, no entanto, continuaram a utilizar suas canções em seus filmes: Almodóvar em ‘Laberinto de pasiones’ (Labirinto de Paixões), o próprio Fellini em ‘Intervista’ (Entrevista) e Francis Ford Coppola em ‘The Godfather III’. Em novos ou nos antigos filmes, as notas musicais de Nino Rota embalarão momentos comoventes no cinema.

nino rota - romeo and juliet


soundtrack by nino rota - film music (1995)

Nino Rota - Film Music (1995)

Tracklist
01. Napoli Milionaria 02. The Glass Mountain 03. La Dolce Vita 04. Sunset Sunrise 05. White Nights 06. War and Peace 07. Romeo and Juliet 08. The Leopard 09. Rocco and his Brothers 10. La Bisbetica Domata 11. Purple Noon 12. The Godfather

soundtrack by nino rota - music from movies of federico fellini (2001)

Original Music from the Movies of Federico Fellini (2001)

Tracklist
01. Amarcord - Amarcord
02. Amarcord - La Fogaraccia
03. Amarcord - Le Manine Di Primavera
04. Amarcord - Gary Cooper
05. La Dolce Vita - Titoli Di Testa / Canzonetta / Notturno / Cadillac
06. La Dolce Vita - La Dolce Vita
07. La Dolce Vita - Valzer (Parlami DI Me)
08. La Dolce Vita - Blues (La Dolce Vita Dei Nobili)
09. La Dolce Vita - La Dolce Vita - Finale
10. Il Bidone - Il Bidone
11. La Strada - La Strada - Suite
12. I Vitelloni - I Vitelloni
13. 8 1/2 - La Passerella Di 8 1/2
14. 8 1/2 - E Poi (Valzer)
15. 8 1/2 - L'Illusionista
16. 8 1/2 - arlotta's Galop
17. 8 1/2 - La Passerella Di Addio
18. Le Notti di Cabíria - Titoli Di Testa
19. Le Notti di Cabíria - Aspettando Giorgio
20. Lo Sceicco Bianco - Lo Sceicco Bianco
21. Bocaccio 70 - A Spasso Per Roma
22. Amarcord - Amarcord (Solist on piano: Pino Calvi)

A riqueza dos temas do compositor foi também relembrada neste disco, uma raridade, organizado pelo pesquisador J.C.Botezelli e lançado pela gravadora Kuarup. São faixas com nomes da música instrumental brasileira, que apesar da capa horrível do disco, recriam com lirismo e suavidade a beleza das composições de Nino Rota. A primeira faixa, ‘Amarcord’, com Guinga ao violão acompanha o preciso sax de Zé Nogueira. O mesmo tema retorna para fechar o disco, numa versão apenas para baixo e vocalise por Toinho Alves. Do mesmo filme ‘Amarcord’ a célebre ‘La Gradisca Si Sposa e Se Ne Va’, por Luiz Carlos Borges na gaita e acordeon. Chiquinho do Acordeon recria, à la Piazzolla, ‘Love theme from The Godfather’ em ritmo de tango. O lado circense de Nino Rota aparece em ‘Otto e Mezzo’ com Dudu Alves ao piano, a singela ‘Bevete Piu Latte’ na rabeca de Zé Gomes, a melancolia de ‘La Strada’ no violão de Theo de Barros e ‘Trastaverina’, numa doce e belíssima interpretação de Henrique Cazes ao cavaquinho. O som moleque da viola caipira de Roberto Corrêa está em ‘La Dolce Vita’ e o violão de Raphael Rabello deixa seu virtuosismo em ‘Roma’.

soundtrack by nino rota - nino rota por solistas brasileiros (2001)

Nino Rota Por Solistas Brasileiros (2001)

Tracklist
01. Amarcord - Zé Nogueira e Guinga
02. La dolce vita - Roberto Corrêa
03. Love theme from The Godfather - Chiquinho do Acordeon
04. Bevete piu latte - Zé Gomes
05. Otto e mezzo - Dudu Alves
06. La strada - Théo de Barros
07. La fogaraccia - Ciano e Roberto
08. La gradisca si sposa e se ne va - Luiz Carlos Borges
09. Trastaverina - Henrique Cazes
10. A time for us - Laércio de Freitas
11. Roma - Rafael Rabello
12. Terra lontana - Joel Nascimento
13. Amarcord - Toinho Alves

‘LSD Roma’ reúne a música de Nino Rota de quatro filmes italianos:
‘Toby Dammit’(1968), um curta metragem dirigido por Federico Fellini do antológico ‘Histoires Extraordinaires’ filme franco-italiano de 1968, dividido em três segmentos, dirigidos por cineastas diferentes e baseados em três contos de Edgar Allan Poe. ‘Toby Dammit’, inspirado livremente no terceiro conto de Poe, é dirigido por Fellini e conta a história do ator shakesperiano Toby Dammit (Terence Stamp), que afunda na carreira devido ao alcoolismo e para voltar ao sucesso faz um pacto com o diabo, perdendo a vida e a cabeça, num acidente com a Ferrari que ganhou como pagamento por seu último filme;

‘Roma’ (1972) também conhecido como Roma de Fellini, é um filme semi-autobiográfico que apresenta Fellini na sua juventude em uma série de episódios. Poético, o único personagem que se desenvolve significativamente é a própria Roma. A trama gira em torno de duas viagens que o diretor fez a Roma, a primeira como um jovem nos anos 30 e a segunda como diretor de uma equipe de filmagens para criação de um filme sobre Roma.

‘Spara Forte Piu Forte...non capisco’ (1966) filme dirigido por Eduardo De Filippo e interpretado por Marcello Mastroianni, um vendedor de fogos de artifício que nas horas vagas faz esculturas estranhas e se considera um artista; pelo próprio Eduardo De Filippo, o tio que parou de falar para protestar contra a humanidade e Raquel Welch, uma linda menina chamada Tania para a qual é prometida uma escultura.

‘Film d'amore e d'anarchia’ (1973) filme dirigido por Lina Wertmüller que foi assistente de direção em ‘8 ½’ de Fellini de quem herdou a tendência para o exagero cômico. O filme emoldura duas cenas, a primeira que retrata o trauma de infância do camponês Tunin quando o pai, um anarquista rural, é morto pela polícia e o jovem assume a missão de seu pai para matar Mussolini, e a segunda cena enquadra a sua morte em uma prisão romana algumas décadas mais tarde.

soundtrack by nino rota - lsd roma (2005)

LSD Roma (2005)

Tracklist
01. Main Titles-Toby Dammit Theme 02. My Name Is Toby Dammit 03. The Demon Child Theme 04. Toby Dammit's Thoughts 05. Toby Dammit At The Tv Show 06. Toby Dammit Theme Slow Fox 07. The Awards 08. Toby Dammit's Last Act 09. Finale 10. The Awards-Alternate Take Featuring Two For Tea 11. Aria Di Roma (Main Titles) 12. Transteverina (Version Two) 13. Ecclesiastical Fashion Show (Pt1) 14. Ecclesiastical Fashion Show (Pt2) 15. Ecclesiastical Fashion Show (Pt3) 16. Ecclesiastical Fashion Show (Pt4) 17. Vitelloni's Bar 18. Tarantella Grottesca 19. Ballando Con Raquel 20. Ninna Nanna 21. Passeggiata



publicado por mara* às 10:00 | link do post | comentar