the doors

the doorsContra os padrões musicais dos anos 60, ousada e irreverente surgiu a banda ‘The Doors’, uma banda que nem baixista tinha, misturando poesia surreal, morte, misticismo, bateria e teclados jazzísticos, guitarras flamencas e é claro, o mito Jim Morrison. James Douglas Morrison era filho do almirante George Stephen Morrison e sua mulher Clara Clark Morrison, ambos funcionários da marinha americana. Eram conservadores e rigorosos, todavia Jim acabou por tomar caminhos opostos. Morrison nasceu em 1943, na Florida e desde pequeno, gostava de ler Kafka e Nietzsche. Um acontecimento marcou sua infância: Jim estava viajando com família, quando passou por um carro acidentado na beira da estrada, vendo o espírito de um velho índio xamã que o acompanhou por toda a sua vida. Os pais negam que tal incidente ocorreu. Real ou imaginário, o incidente marcou-o profundamente, e ele fez repetidas referências a esse fato nas suas canções, poemas e entrevistas.

Depois de estudar psicologia na Florida, decidiu tentar a faculdade de cinema onde conheceu Ray Manzarek já um tecladista de formação clássica com quem Jim descobriu sua paixão por blues e jazz, e resolveu mostrar algumas de suas poesias. Impressionado, Ray convidou Morrison para uma nova banda. O nome, escolhido por Jim, veio de um verso do poeta inglês William Blake: 'Quando as portas da percepção forem abertas, o homem verá as coisas como elas realmente são: infinitas'. A dupla conheceu o baterista John Densmore em uma palestra de um guru indiano. John sentiu na dupla algo diferente, e resolveu então juntar-se aos ‘Doors’. Fazendo uma combinação de piano, bateria e poesia, conseguem o primeiro contrato, desde que contratassem um guitarrista. Entra em cena Robbie Krieger, amigo de Densmore nas meditações transcendentais. Robbie havia sido rejeitado por várias outras bandas por seu estilo de jazz e flamenco. Mas foi justamente por isso que o fez entrar na banda. Perdem o contrato e começam a tocar pela California. Nos palcos, Jim se transformava, deixava a timidez e a fragilidade de lado para tornar-se sensual e incendiário, criando a eterna fama de sex-symbol. Logo ele, que queria ser visto como um artista sério. Passam o ano de 65 sem nada gravarem.

the doors

No final de 66, iniciam uma série de apresentações no lendário bar ‘Whisky A Go-Go’, provocando impacto na grande mídia o que levou os meninos para o estúdio, onde registraram as canções do primeiro disco. No começo de 67 sai 'The Doors' acompanhado do single 'Break On Through' que vinha com um vídeo promocional, ancestral do vídeo clipe. O primeiro disco é um clássico, umas das estréias mais importantes da história do rock'n'roll. 'Break On Though' é uma grande canção, que mostra o vigor vocal de Morrison. O disco ainda trazia, entre grandes clássicos, a poderosa 'Light My Fire' com seu teclado mágico. "The End" fecha o disco com splendor, com versos intrigantes e um arranjo épico, onze minutos de desespero e poesia. O segundo disco sai em 67, com bela capa e um conteúdo musical ainda melhor. Com o sucesso, Morrison adotou o traje de couro característico e assumiu a identidade de ‘Lizard King’ ('Rei Lagarto'). Neste mesmo ano, em um show da banda em Connecticut, Jim se irrita com um policial que o havia empurrado, fazendo um violento discurso contra o sistema policial. A polícia se aproximou do palco e o cantor não parou com o discurso. Até que um oficial subiu no palco e foi atingido no rosto pelo microfone do vocalista. Obviamente, os outros policiais subiram e o prenderam. Jim já bebia em doses cavalares desde os primeiros ensaios dos ‘Doors’ e dizia que o álcool era um ‘hábito integrado à cultura americana’. Morrison começou a se revoltar e a ficar indignado com a idolatria do público e a megalomania dos shows. Desiludido com a platéia que pedia 'Light My Fire', foi até o microfone e, quando todos se silenciaram, recitou 'Celebration Of Lizard', agradeceu e se retirou. Apanhado se surpresa, o público deixou que ele se fosse, sem vaiar ou aplaudir.

the doors 1969

Foto promocional (1969)

Em 69 pouco antes do lançamento de mais um disco, havia ocorrido um célebre incidente em Miami, devido a acusação de atentado ao pudor contra Morrison. Não se sabe exatamente o que aconteceu, mas das fotos existentes daquele show, nenhuma mostra Jim se desnudando ou fazendo gestos obcenos, conforme a acusação da polícia, mas as conseqüências foram grandes: todos os shows agendados foram cancelados, e os moralistas e conservadores os criticavam. Todos os shows dos Doors eram polêmicos e acidentados. Ainda no final deste ano, Jim foi preso por bebedeira e desordem, provocando um tumulto em um vôo. Em 70, depois de muita pressão da gravadora, lançam o sensacional 'Absolutely Live', gravado no Madison Square Garden, em Nova York, os Doors estavam novamente de bem com o público e com a crítica. Nessa época, Jim queria sair do mundo da música, para se dedicar inteiramente à literatura e cinema, suas grandes paixões. Bebia ainda mais. Deixou a barba crescer e a barriga se tornar saliente, detestava a fama de sex-symbol.

the doors: Ray Manzarek, Robby Krieger and Ian AstburyA banda, no entanto, decidiu gravar um último álbum. Um álbum de blues. 'LA Woman', lançado em 71. Continha mais alguns clássicos, como a faixa-título e a linda 'Riders On The Storm'. O último show da banda ocorre em dezembro de 70, em New Orleans onde Jim anuncia sua saída do mundo da música. Enquanto 'LA Woman' recebia ótimas críticas, Jim muda-se para Paris com sua namorada de longa data, Pamela, para se dedicar ao cinema. Em 3 de julho, o cantor é encontrado morto pela namorada na banheira de um hotel de Paris, vítima de um ataque cardíaco fulminante. A morte não foi divulgada imediatamente, e sim só no dia 9 de julho, para evitar uma cerimônia circense no sepultamento, como havia ocorrido com Janis Joplin e Jimi Hendrix.

Cada vez mais são levantadas suspeitas sobre se Jim Morrison realmente faleceu. Não se sabe, por exemplo, por que as autoridades americanas e francesas não tinham registro de sua presença na França naquele momento. Se eles tinham uma casa alugada, por que estavam num hotel? Por que Pamela nunca falou no assunto? Por que não foi feita autópsia, usual em casos como esse na França? Por que os integrantes da banda não puderam ver o corpo? John inclusive afirmou que o caixão era pequeno demais para o corpo de Jim. Depois da morte de Jim, os Doors gravaram mais dois discos de estúdio, os anêmicos 'Others Voices' e 'Full Circle'. Em 1991, foi lançado o filme 'The Doors', com direção de Oliver Stone, com Val Kilmer vivendo o lendário vocalista. O ótimo filme mostrou os ‘Doors’ às novas gerações, aumentando ainda mais o culto. Entre 2002 e 2007, Ian Astbury, vocalista do ‘The Cult’ fez parte da banda de tributo aos 'The Doors', 'Riders On The Storm', que conta com a presença dos membros originais Ray Manzarek e Robbie Krieger. A magia permanece eterna. (por jonas lopes)

‘Perception’ foi lançado no final de 2006 para comemorar o 40º aniversário dos ‘The Doors’, com versões remasterizadas das canções originais dos álbuns ‘The Doors’, ‘Strange Days’, ‘Waiting for the Sun’, ‘The Soft Parade’, ‘Morrison Hotel’ e ‘L.A. Woman’ com faixas bônus adicionadas de gravações raras e inéditas. Jim Morrison, carismático e convincente anuncia a chegada da banda de Los Angeles na emocionante ‘Break On Through (To The Other Side)’. Embora muitas das raridades sejam principalmente de interesse para os obstinados fãs dos Doors, habilmente empacotada como uma porta ‘Perception’ é uma antológica caixa para qualquer um fascinado pela banda altamente sexualizada e orgulhosamente rebelde. É fácil se apaixonar por este turbilhão de emoções que é Doors.

perception (2006)

Perception (2006)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5    CD 6

Personnel: Jim Morrison (vocals); Robby Krieger (guitar); Ray Manzarek (keyboards); John Densmore (drums)
Additional Personnel: Marc Benno (guitar); G. Puglese (harmonica); Jerry Scheff (bass instrument); Lonnie Mack, Ray Neopolitan (bass guitar)

CD 1: The Doors
01. Break On Through (To the Other Side) 02. Soul Kitchen 03. Crystal Ship 04. Twentieth Century Fox 05. Alabama Song (Whisky Bar) 06. Light My Fire 07. Back Door Man 08. I Looked At You 09. End Of The Night 10. Take It As It Comes 11. End 12. Moonlight Drive 13. Moonlight Drive 14. Indian Summer

CD 2: Strange Days
01. Strange Days 02. You're Lost Little Girl 03. Love Me Two Times 04. Unhappy Girl 05. Horse Latitudes 06. Moonlight Drive 07. People Are Strange 08. My Eyes Have Seen You 09. I Can't See Your Face In My Mind 10. When The Music's Over 11. People Are Strange (False Starts & Dialogue)12. Love Me Two Times (Take 3)

CD 3: Waiting for the Sun
01. Hello I Love You 02. Love Street 03. Not To Touch The Earth 04. Summer's Almost Gone 05. Wintertime Love 06. The Unknown Soldier 07. Spanish Caravan 08. My Wild Love 09. We Could Be So Good Together 10. Yes The River Knows 11. Five To One 12. Albinoni's Adagio In G Minor 13. Not To Touch The Earth (Dialogue) 14. Not To Touch The Earth (Take 1) 15. Not To Touch The Earth (Take 1) 16. Celebration Of The Lizard (An ExperimentWork In Progress)

CD 4: The Soft Parade
01. Tell All The People 02. Touch Me 03. Shaman's Blues 04. Do It 05. Easy Ride 06. Wild Child 07. Runnin' Blue 08. Wishful Sinful 09. The Soft Parade 10. Who Scared You 11. Whiskey Mystics And Men (Version 1) 12. Whiskey Mystics And Men (Version 2) 13. Push Push 14. Touch Me (Dialogue) 15. Touch Me (Take 3)

CD 5: Morrison Hotel
01. Roadhouse Blues 02. Waiting For The Sun 03. You Make Me Real 04. Peace Frog 05. Blue Sunday 06. Ship Of Fools 07. Land Ho 08. The Spy 09. Queen Of The Highway 10. Indian Summer 11. Maggie M'Gill 12. Talking Blues 13. Roadhouse Blues (11469, Takes 1-3) 14. Roadhouse Blues (11469, Take 6) 15. Carol 16. Roadhouse Blues (11569, Take 1) 17. Money Beats Soul 18. Roadhouse Blues (11569, Takes 13-15) 19. Peace Frog (False Starts & Dialogue) 20. The Spy (Version 2) 21. Queen Of The Highway (Jazz Version)

CD 6: L.A. Woman
01. The Changeling 02. Love Her Madly 03. Been Down So Long 04. Cars Hiss By My Window 05. L.A. Women 06. L'America 07. Hyacinth House 08. Crawling King Snake 09. The Wasp (Texas Radio And The Bigbeat) 10. Riders On The Storm 11. Orange County Suite 12. (You Need Meat) Don't Go No Further

The Doors  The Best of the Doors (2000

The Best of the Doors (2000)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Light My Fire 02. Hello, I Love You 03. People Are Strange 04. Love Me Two Times 05. Touch Me 06. Strange Days 07. Spanish Caravan 08. Moonlight Drive 09. We Could Be So Good Together 10. The Unknown Soldier 11. Queen of the Highway 12. Shaman's Blues 13. The WASP (Texas Radio and the Big Beat) 14. L.A. Woman 15. Whiskey, Mystics And Men 16. Summer's Almost Gone 17. You're Lost Little Girl 18. When the Music's Over 19. No Me Moleste Mosquito

Tracklist CD 2
01. Riders on the Storm 02. Break on Through (To the Other Side) 03. Roadhouse Blues 04. Soul Kitchen 05. Love Her Madly 06. Alabama Song (Whiskey Bar) 07. Peace Frog 08. Waiting for the Sun 09. Who Scared You? 10. The Crystal Ship 11. Wishful Sinful 12. Love Street 13. Wintertime Love 14. The Spy 15. Back Door Man 16. My Eyes Have Seen You 17. Five to One 18. The End

the doors - riders on the storm



publicado por mara* às 04:01 | link do post | comentar