hubert sumlin

posts relacionados
howlin’ wolf

hubert sumlinExtremamente modesto, seu estilo é original e pessoal e imediatamente reconhecível. E somente nos últimos anos permitiu que seu talento vocal brilhasse. Um vocalista discreto diante da força de comunicação da sua guitarra. Hubert Sumlin foi, por mais de duas décadas, o guitarrista da banda de Howlin’ Wolf e seu estilo foi suficiente para torná-lo imortal como o seu mentor em uma relação, que apesar de tempestuosa foi mutuamente benéfica. Sumlin manteve-se fiel ao grande gigante do blues até a sua morte em 1976 e a sua guitarra cortante foi um componente de destaque na maioria das gravações de Wolf. Depois, a sua reputação impulsionou uma carreira por conta própria nos círculos do blues e rock. Mas antes, houve uma série de sessões solo quando excursionou com Wolf pela Europa em 1964, entre elas uma em Berlim Oriental, que foi produzida por Horst Lippmann sob o patrocínio do ‘American Folk Blues Festival’ que também contou com o pianista Sunnyland Slim e o baixista Willie Dixon.

Sua única sessão de blues acústico marcou também o primeiro lançamento na histórica gravadora ‘Blue Horizon’, na Inglaterra. Nos anos posteriores, gravou álbuns para selos na França, Alemanha, Argentina e Estados Unidos. Ele influenciou e inspirou muitos dos guitarristas mais famosos. Jimi Hendrix e Stevie Ray Vaughan são dois dos muitos guitarristas que tiveram Hubert Sumlin como favorito. Afirma-se frequentemente que a sua influência foi um catalisador importante para o crescimento do blues britânico, fornecendo uma ligação a partir do blues do delta do Mississippi que era mais acessível a guitarristas como Eric Clapton, Jimmy Page, Keith Richards e Jeff Beck. Ao longo da carreira desses artistas, canções de Howlin’ Wolf foram regravadas e o estilo de guitarra de Sumlin imitado. Os exemplos são: ‘Goin' Down Slow’ de Clapton, a versão de ‘Little Red Rooster’ com os ‘Rolling Stones’, ‘Smokestack Lightnin’ dos ‘The Yardbirds’, ‘Spoonful’ com Cream e ‘The Lemon Song’, mais um plágio descarado do Led Zeppelin da música ‘Killing Floor’.

hubert sumlin & howlin wolf (1971)

Hubert Sumlin & Howlin' Wolf (1971)

Hubert Sumlin nasceu na fazenda ‘Pillow’ em Greenwood, Mississippi, e cresceu em Hughes, Arkansas, com a sua mãe, uma devotada freqüentadora da igreja, a proibí-lo de tocar a ‘música do diabo’, o blues. Mas ele descobriu, depois de ouvir os mestres Charlie Patton, Howlin’ Wolf, Muddy Waters, Sonny Boy Williamson, Lonnie Johnson, Robert Johnson, Blind Lemon Jefferson, Blind Willie McTell, e Son House, que o blues poderia conquistar até mesmo a sua mãe e que ele nasceu para tomar o seu lugar entre esses mestres. E aprendeu a tocar com arames pregados na parede de onde arrancou música. Aos dez anos, ele saiu furtivamente para uma apresentação de blues e ficou em cima de uma pilha de caixas de Coca-Cola encostadas na janela para ver Howlin’ Wolf. Desequilibrando-se ele caiu e o dono do clube tentou enxotar o menino menor de idade, mas Wolf insistiu que ele ficasse e o colocou no palco enquanto tocava. Mais tarde, ele levou Hubert para casa e pediu que sua mãe o punisse.

hubert sumlin, twist, willie kent (1978)

Hubert Sumlin, Twist & Willie Kent (1978)

Alguns anos mais tarde, Hubert Sumlin se juntou ao jovem de futuro promissor, o gaitista James Cotton, e começaram uma banda com o pianista e baterista Pat Hare. E tocavam por centavos de moedas antes de Sumlin receber uma intimação para se juntar em Chicago ao poderoso Howlin’ Wolf, que ouviu falar deles em West Memphis, em 1954. Junto com outros grandes guitarristas nos anos 50, Willie Johnson e Jody Williams, Hubert Sumlin contribuiu para alguns clássicos do blues. E assim foi desenvolvendo seu estilo próprio, mas ainda tinha um longo caminho a percorrer. Wolf uma vez ordenou que ele se retirasse do palco, reclamando que ele estava se sobrepondo à sua voz e sugeriu que Hubert deixasse de usar as palhetas para tocar com mais suavidade e com maior expressão. Envergonhado e ferido Hubert foi para casa, mas era talentoso o suficiente para transformar a derrota em uma oportunidade para a grandeza e forte o suficiente para retornar. E assim Hubert Sumlin, para se enquadrar aos urros e gemidos de Wolf, mesmo solando com dor e dificuldade, desenvolveu um estilo de guitarra a base do toque humano sobre o aço. E foi com Howlin’ Wolf até o início da década de 60 que ele participou das gravações pela ‘Chess Records’.

De 1954 a 1976, Howlin’ Wolf foi para Hubert Sumlin tanto uma figura paterna como o seu empregador musical. E foi um disciplinador severo, mandou-o embora várias vezes apenas para recontratá-lo o tempo todo. Numa dessas ocasiões, Hubert entrou para a banda do principal rival de Wolf, Muddy Waters. Ele também tocou em discos de Muddy, Chuck Berry, Jimmy Reed, Willie Dixon, Sonny Boy Williamson, Eddie Taylor, Slim Sunnyland, Carey Bell, Eddie Shaw, James Cotton e muitos outros. Com a morte de Howlin’ Wolf a banda ‘The Wolf Gang’ continuou sob a liderança de seu grande saxofonista e gaitista Eddie Shaw, com Detroit Junior no piano, Shorty Gilbert no baixo e Chico Chism na bateria. Hubert Sumlin deixou a banda para uma carreira solo em 1980, sendo substituído por Vaan Shaw Jr., filho de Eddie.

hubert sumlin

Ajudado e inspirado por seu amigo Clifford Antone, proprietário do clube de Austin, que construiu a cena do blues dos anos 70 trazendo Stevie Ray Vaughan e ‘The Fabulous Thunderbirds’, Hubert construiu o seu legado como líder de banda. Ainda assim, os seus álbuns e apresentações trouxeram mais respeito do que fama e fortuna. Mais de 50 anos após a sua carreira musical começar, Hubert Sumlin é uma das grandes estrelas do blues. Com musicalidade inovadora e cativante personalidade ganhou muitos admiradores nas décadas seguintes. Seu parceiro de infância, o lendário gaitista James Cotton, manteve-se um amigo ao longo da sua vida. Nos anos posteriores Sumlin construiu reputação e era procurado como convidado especial ou solista por uma ampla gama de músicos, proprietários de clubes, promotores e produtores. Ele é freqüentemente convidado a fazer parte de tributos à Howlin’ Wolf, e a conexão direta com Wolf parece ainda continuar.

Em 2002, Hubert Sumlin enfrentou o maior desafio de sua vida. Ele foi diagnosticado com câncer de pulmão e teve um deles retirado em 2004. Ele não recuperou sua força jovem, mas parou de fumar e beber e foi lhe dado a oportunidade de continuar a fazer a sua música. Em 2003 a revista ‘Rolling Stone’ o incluiu entre os 100 maiores guitarristas de todos os tempos. Em 2008 foi introduzido ao ‘Blues Foundation’s Blues Hall of Fame’. Em dezembro de 2011, a Hubert Sumlin, um dos últimos ícones da guitarra blues, morreu aos 80 anos em Nova Jersey. Ao ouvir ‘Built For Comfort’, ‘Shake For Me’, ‘300 Pounds of Joy’, ‘Louise’, ‘Goin’ Down Slow’, ‘Killing Floor’ e ‘Wang Dang Doodle’, temos a certeza que a guitarra de Hubert Sumlin cruzou a linha da imortalidade.

hubert sumlin - come home baby
(com o pianista sunnyland slim e sendo apresentados por sonnyboy)



‘Hubert Sumlin’s Blues Party’ foi gravado em Boston, 11 anos após a morte de Howlin’ Wolf. E embora Hubert Sumlin já tivesse alguns álbuns europeus, este era para ser seu primeiro álbum solo nos EUA. As sessões foram iniciadas e montadas pelo guitarrista Ronnie Earl, que providenciou a presença de uma banda de grandes estrelas, e trazia Mighty Sam McClain para a maioria dos vocais, já que Sumlin era notoriamente reticente sobre ocupar o centro do palco. O resultado foi mais uma ‘jam session’ do que qualquer outra coisa. E realmente Sumlin não firmou-se como vocalista em qualquer uma das faixas, embora sua voz hesitante, suave e frágil em ‘How Can You Leave Me, Little Girl?’ dá á música uma pungência real que consegue superar a letra banal. O que prova que Sumlin ainda não estava completamente pronto para uma carreira solo. Mighty Sam McClain, entretanto, aparece em quatro das canções, incluindo a forte faixa de abertura, ‘Hidden Charms’, uma versão de Willie Dixon.

Hubert Sumlin provavelmente fez o melhor trabalho durante os 23 anos em que ele era o guitarrista de Howlin’ Wolf. E como ‘sideman’ (músico profissional que é contratado para se apresentar ou gravar com um grupo a qual ele não integra) também foi perfeito. Tímido e reticente em ser o centro das atenções no palco, ‘Healing Feeling’, o seu segundo álbum pela ‘Black Top Records’, bem como o seu primeiro, ‘Hubert Sumlin’s Blues Party’, é também mais uma ‘jam session’ de grandes estrelas do que um projeto totalmente realizado. Gravado na ‘Southlake Recording Studios’, em Louisiana, com duas faixas adicionais provenientes de um show ao vivo no Tipitina's, em Nova Orleans, as sessões foram mais uma vez organizadas pelo guitarrista Ronnie Earl. Os vocais foram compartilhados por James ‘Thunderbird’ Davis e Darrell Nulisch, com a abordagem vocal um tanto frágil, como um sussurro, de Sumlin em ‘Come Back Little Girl’, ‘Honey Dumplins’ e ‘Blues for Henry’. Um dos destaques é a versão de Sumlin no solo de ‘Down the Dusty Road Dusty’. O som do álbum é um pouco mais encorpado do que de ‘Blues Party’, mas mais uma vez Sumlin assume tarefa de um sideman em seu próprio álbum. Nos dois álbuns Hubert Sumlin ainda estava tentando descobrir como fazer a transição de ‘sideman’ para um bandleader reverenciado.

hubert sumlin - blues party (1987)    hubert sumlin - healing feeling (1990)

Hubert Sumlin’s Blues Party (1987)    |    Healing Feeling (1990)

Tracklist: Hubert Sumlin’s Blues Party
01. Hidden Charms 02. West Side Soul 03. A Soul That’s Been Abused 04. Letter to My Girlfriend 05. How Can You Leave Me, Little Girl? 06. Can’t Call You No More 07. Blue Guitar 08. Down in the Bottom 09. Poor Me, Pour Me 10. Living the Blues

Tracklist: Healing Feeling
01. I Don’t Want to Hear About Yours 02. Healing Feeling 03. Just Like I Treat You 04. Come Back Little Girl 05. Play It Cool 06. Without a Friend Like You 07. I Don’t Want No Woman 08. Blue Shadows 09. Down the Dusty Road 10. Honey Dumplins 11. Blues for Henry

‘I Know You’ é sem dúvida o primeiro álbum indispensável que Hubert Sumlin gravou desde a morte de Howlin’ Wolf. Isso não quer dizer que ele não tenha feito alguns bons álbuns antes deste, é claro que ele nunca seria um vocalista como Wolf, mas ele fez o melhor com uma voz limitada e é magnífico na guitarra. Quem o acompanha é Sam Lay na bateria e Carrie Bell na harpa, com Jimmy D. Lane na segunda guitarra e David Krull no piano e órgão.

Um dos principais arquitetos do som do blues de Chicago, Hubert Sumlin é provavelmente mais conhecido tocando com Howlin' Wolf nos clássicos como ‘Smokestack Lightnin’ e ‘I Asked for Water’. Mas Sumlin também trabalhou com Muddy Waters, e ‘About Them Shoes’ é uma evidente homenagem ao filho de Chicago com canções originais de Waters e melodias escritas por Willie Dixon, o grande compositor e baixista de Chicago. E Sumlin trouxe uma lista distinta de convidados, o baterista Levon Helm, o gaitista James Cotton, o vocalista David Johansen, e as divindades das seis cordas, Eric Clapton e Keith Richards. Sete músicas foram escritas por Waters, quatro por Willie Dixon, uma por Carl C. Wright, e ‘Little Girl, This Is the End’, por Sumlin e sem percussão para fechar o álbum. ‘Little Girl’ traz um duelo entre Keith Richards e Sumlin, enquanto Paul Nowinski adiciona um baixo cheio de encanto. A música é só Hubert Sumlin. ‘Come Home Baby’ é impressionante e é um dos destaques do disco com David Maxwell no piano por trás das guitarras de Sumlin e Bob Margolin, e na gaita Paul Oscher. David Johansen ao incorporar Howlin' Wolf em ‘Walkin 'Thru the Park’ é especialmente notável, mas neste álbum, Sumlin tem os holofotes sobre si. O veterano guitarrista goteja em nossos ouvidos a essência do blues. O resultado final é um belo tributo à Muddy Waters. ‘About Them Shoes’ é um daqueles CDs para ser executado sem parar.

hubert sumlin - I know you (1998)    hubert sumlin - about them shoes (2003)

I Know You (1998)    |    About Them Shoes (2003)

Tracklist: I Know You
01. I’m Coming Home 02. Howlin’ for My Darlin’ 03. That’s Why I’m Gonna Leave You 04. How Many More Years 05. Don’t Judge a Book by the Cover 06. I Got It Where I Want It 07. I’m Not Your Clown 08. Smokestack 09. I’ve Been Hurt 10. Mind Is Rambling 11. You My Best 12. Good Bye

About Them Shoes
Line Up: Hubert Sumlin (guitar); George Receli (vocals, drums); David Maxwell (piano); Paul Oscher (vocals, harmonica); Michael "Mudcat" Ward (bass guitar); Nathaniel Peterson (vocals); Paul Nowinski (Bass); Paul Oscher (harmonica)
Also: Eric Clapton, Keith Richards, Levon Helm, James Cotton, Bob Margolin, David Johansen
Tracklist: 01. I’m Ready 02. Still A Fool 03. She’s Into Something 04. Iodine In My Coffee 05. Look What You’ve Done 06. Come Home Baby 07. Evil 08. Long Distance Call 09. The Same Thing 10. Don’t Go No Farther 11. 11. I Love the Life I Live, I Live the Life I Love 12. Walkin’ Thru The Park 13. This Is The End, Little Girl

Em ‘Heart & Soul’, o veterano guitarrista acompanhado pelo gaitista James Cotton junto com ‘Little Mike & The Tornadoes’ soa mais expressivo e confiante no vocal do que em qualquer outra das suas gravações.

hubert sumlin - heart & soul (1989)

Heart & Soul (1989)
(with James Cotton)

Tracklist
01. Your Foxy Self 02. Chunky 03. Sitting OnTop Of The World 04. I Want You 05. Bring Your Love To Me 06. The Red Rooster 07. Juke 08. No Time For Me 09. Got The Blues 10. Old Friends

hubert sumlin - my guitar and me (1975)    hubert sumlin - blues guitar boss (1994)

My Guitar and Me (1975)    |    Blues Guitar Boss (1994)

Tracklist: My Guitar and Me
01. Happy With My French Friends 02. Broke and Hungry 03. Give the Name Jacquot 04. My Guitar and Me 05. Groove 06. Easy, Hubert, Easy 07. Don’t Forget 08. I Wonder Why 09. Boogin’ All Alone 10. The Last Boogie 11. I’ll Be Home on Tuesday

Tracklist: Blues Guitar Boss
01. All I Can Do 02. You Got to Help Me 03. Blues Is Here to Stay 04. Sometimes I’m Right 05. Spanish Greens 06. Still Playing the Blues 07. I Could Be You 08. Pickin’ 09. Look Don’t Touch 10. I’ve Stopped Crying

tags:
publicado por mara* às 07:15 | link do post | comentar