charlie parker

post relacionado
round midnight

charlie parkerNo início da carreira Charlie Parker foi apelidado de ‘Yardbird’ e esse apelido mais tarde foi encurtado para ‘Bird’ e permaneceu como o seu apelido para o resto da sua vida. Parker foi retratado em dois filmes cult. Clint Eastwood dirigiu a cinebiografia ‘Bird’. Bertrand Tavernier, em 'Round Midnight', criou um fictício Dale Turner, visivelmente inspirado nele, e interpretado por outro famoso saxofonista, Dexter Gordon, que nunca tinha trabalhado como ator. Parker é considerado um dos melhores músicos de jazz. Sua reputação como um dos melhores saxofonistas é tal que alguns críticos dizem que ele é insuperável. Os improvisos possuíam uma intensidade, liberdade e virtuosismo até então desconhecidos no jazz. Charlie Parker aprendeu a tocar sax sozinho tentando tirar os sons que vinham de uma vitrola velha. Acontece que a vitrola tinha problemas na velocidade da rotação: a música saía em outro tom. E assim Bird começou a tocar sax em tons que ninguém tocava. Por várias vezes fundiu o jazz com outros estilos musicais, do clássico à música latina, abrindo um caminho seguido mais tarde por outros. Inúmeros músicos têm estudado a música de Parker e absorvido elementos do seu estilo.

Em períodos de muita dificuldade financeira, tocou em orquestras e rompeu com elas e passou a tocar com pequenos conjuntos, principalmente com o grupo de músicos geniais que se reuniam no 'Minton Playhouse', um bar e clube de jazz fundado pelo saxofonista tenor Henry Minton em 1938 localizado no primeiro andar do Hotel Cecil no Harlem. O ‘Minton’ viria a formar o núcleo criativo do bebop, uma das correntes mais influentes do jazz, em suas jam sessions em 1940, onde se apresentavam Thelonious Monk e Kenny Clarke, Charlie Christian, Charlie Parker e Dizzy Gillespie. Segundo alguns jazzistas, as melodias ágeis e velozes desse estilo musical se assemelhavam ao som produzido pelos martelos nas obras das ferrovias americanas. Charlie Parker é juntamente com Dizzy Gillespie, o criador e a principal voz instrumental do bebop. Uma apresentação no ‘Massey Hall’, em Toronto, Canadá, em 53, foi considerada pela crítica como o melhor show de jazz da história. A banda era formada por Parker, Dizzy Gillespie, Bud Powell, Charles Mingus e Max Roach. 'The Quintet - Jazz at Massey Hall’ tornou-se obrigatório na coleção dos jazzófilos.

charlie parker - jazz at massey hall 1953

'The Quintet - Jazz at Massey Hall’ (1953)

Charles Christopher Parker Jr. nasceu no ano de 1920 em Kansas City e teve uma vida pessoal extremamente conturbada. Deixou a escola aos 15 anos e logo aderiu às drogas, que consumiriam sua vida e que o levou à morte prematura aos 35 anos. Mergulhado no álcool e nas drogas, ‘Bird’ morreu em Nova York, de pneumonia e congestão. Seu estado era tão deplorável que o médico responsável pela autópsia supôs que tivesse entre 50 e 60 anos. A pobreza e a tentativa dos jovens de buscar um alívio à vida sofrida fizeram com que as drogas se disseminassem pelos guetos negros das grandes cidades americanas desde o início do século 20. A morfina era uma das drogas mais populares até o fim da ‘Segunda Guerra Mundial’, quando a máfia italiana começou a traficar heroína para os Estados Unidos. Charlie Parker acompanhou tragicamente essa evolução histórica, viciando-se em morfina na adolescência e, mais tarde, substituindo-a pela heroína. Um dos episódios mais dramáticos de sua vida começou com uma crise de abstinência durante uma temporada em Los Angeles, em 46. Sem drogas, porque seu fornecedor tinha sido preso, ele buscou refúgio no álcool, piorando as coisas. Certa noite, bêbado, acabou armando uma tremenda confusão no hotel em que estava hospedado. Detido pela polícia foi confinado durante seis meses em um hospital público, para tratamento. Lá, ele compôs um de seus clássicos, ‘Relaxin' at Camarillo’, cujo título refere-se ao nome do hospital.

charlie parker - embraceable you


charlie parker - portrait (2007)

Portrait (2007)
CD 01    CD 02    CD 03    CD 04    CD 05    CD 06    CD 07    CD 08    CD 09    CD 10

Tracklist CD 1: Groovin' High
01. Swingmatism 02. The Jumpin' Blues 03. Tiny's Tempo 04. I'll Always Love You 05. Romance Without Finance 06. Red Cross 07. Dream Of You 08. Groovin' High 09. Dizzy Atmosphere 10. All The Things You Are 11. Salt Peanuts 12. Shaw 'nuff 13. Hot House 14. Hallelujah 15. Get Happy 16. Slam Slam Blues 17. Congo Blues 18. Takin' Off 19. 20th Century Blues 20. The Street Beat

Tracklist CD 2: Now's the Time
01. Warming Up A Riff 02. Billie's Bounce 03. Now's The Time 04. Thriving On A Riff 05. Meandering 06. Ko-Ko 07. Dizzy's Boogie 08. Flat Foot Boogie 09. Poppity Pop 10. Slim's Jam 11. Diggin' Diz 12. Moose The Mooche 13. Yardbird Suite 14. Ornithology 15. Night In Tunisia 16. Max (Is) Making Wax 17. Lover Man 18. The Gypsy 19. Be-Bop 20. This Is Always

Tracklist CD 3: Bird of Paradise
01. Dark Shadows 02. Bird's Nest 03. Cool Blues 04. Relaxin' At Camarillo 05. Cheers 06. Carvin' The Bird 07. Stupendous 08. Donna Lee 09. Chasin' The Bird 10. Cheryl 11. Buzzy 12. Milestones 13. Little Willie Leaps 14. Half Nelson 15. Slippin' The Bells 16. Dexterity 17. Bongo Pop 18. Dewey Square 19. The Hymn 20. Bird Of Paradise

Tracklist CD 4: Blue Bird
01. Embraceable You 02. Bird Feathers 03. Klact-Oveeseds-Tene 04. Scrapple From The Apple 05. My Old Flame 06. Out Of Nowhere 07. Don't Blame Me 08. Drifting On A Reed 09. Quasimodo 10. Charlie's Wig 11. Bongo Beep 12. Crazeology 13. How Deep Is The Ocean? 14. Another Hair-Do 15. Blue Bird 16. Klaunstance 17. Bird Gets The Worm 18. Barbados 19. Ah-Leu-Cha 20. Constellation

Tracklist CD 5: Parker's Mood
01. Parker's Mood 02. Perhaps 03. Marmaduke 04. Steeplechase 05. Merry-Go-Round 06. Segment 07. Cardboard 08. Passport 09. Star Eyes 10. Ballade 11. Bloomdido 12. My Melancholy Baby 13. Relaxin' With Lee 14. Leap Frog 15. An Oscar For Treadwell 16. Mohawk 17. My Melancholy Baby 18. Relaxin' With Lee 19. Overtime 20. Victory Ball

Tracklist CD 6: Confirmation
01. Oh, Lady, Be Good! 02. A Night In Tunisia 03. Dizzy Athmosphere 04. Groovin' High 05. Confirmation 06. Ko-Ko 07. Embraceable You 08. Ornithology 09. Cheryl 10. Ko-Ko 11. Bird Of Paradise 12. Now's The Time

Tracklist CD 7: What's New
01. Sweet Georgia Brown (Part I + II) 02. Lady Be Good (Part I + II) 03. Ballad Medley 04. What Is This Thing Called Love 05. Jam Blues

Tracklist CD 8: Fiesta
01. Mango Mangue 02. No Noise (Part I + II) 03. My Little Suede Shoes 04. Okiedoke 05. Un Poquito De Tu Amor 06. Why Do I Love You 07. Tico-Tico 08. Fiesta 09. Afro-Cuban Jazz Suite 10. La Cucaracha 11. Mama Inez 12. Estrellita 13. La Paloma 14. Begin The Beguine

Tracklist CD 9: Star Eyes
01. The Opener 02. Lover Man 03. Swedish Schnapps 04. Blues For Alice 05. K.C. Blues 06. She Rote 07. Star Eyes 08. Funky Blues 09. I Can't Get Started 10. What Is This Thing Called Love?

Tracklist CD 10: Just Friends
01. Easy To Love 02. Summertime 03. I Didn't Know What Time It Was 04. If I Should Lose You 05. Just Friends 06. Everthing Happens To Me 07. I'm In The Mood For Love 08. I'll Remember April 09. Dancing In The Dark 10. Out Of Nowhere 11. Laura 12. East Of The Sun 13. They Can't Take That Away From Me 14. Temptation 15. Lover 16. Autumn In New York 17. Stella By Starlight

‘Bird e Diz’ é um álbum de estúdio de Charlie Parker e o trompetista Dizzy Gillespie, gravado primeiramente em 1950 em New York. Duas faixas em destaque na prensagem original, ‘Passport’ e ‘Visa’ foram gravadas por Parker em 1949, sem Gillespie e com um pessoal diferente do que das outras faixas. Produzido por Norman Granz, o álbum contém composições executadas com o padrão bebop, instrumentação de saxofone, trompete, piano, baixo e bateria. E é a gravação colaborativa definitiva de Parker e Gillespie, e também é notável por apresentar uma rápida aparição do pianista Thelonious Monk. Norman Granz é geralmente lembrado também por sua notável posição anti-racista e consequentemente pelas batalhas que lutou pelos seus artistas, dos quais muitos, talvez a maioria, eram negros, em tempos e lugares onde a cor da pele era a causa da discriminação aberta. Em 1955, em Houston, Texas, ele, pessoalmente, retirou os rótulos de ‘brancos’ e ‘negros’, que separavam a audiência no auditório, onde dois concertos estavam sendo realizados por Ella Fitzgerald e Dizzy Gillespie. Preso pela polícia local, depois de algumas negociações foi liberado, no entanto, insistiu na luta contra as acusações, que lhe custou uma imensa soma em dinheiro. Oscar Peterson contou como Granz uma vez insistiu para que taxistas brancos levassem seus artistas negros como clientes, mesmo quando um policial apontava uma pistola carregada em seu estômago. Granz também foi um dos primeiros a pagar para artistas brancos e negros o mesmo salário e dar-lhes igualdade de tratamento, mesmo em pequenos detalhes, como vestiários. Amado por seus artistas, não só porque ele pagava mais do que a média, ele teve três objetivos principais na vida, como ele várias vezes e francamente declarou: lutar contra o racismo, para dar aos ouvintes um bom produto e ganhar dinheiro com música boa.

charlie parker - bird and diz (1950)

Bird & Diz (1950)

Tracklist
01. Bloomdido (Master Take) 02. An Oscar For Treadwell (Alternate Take) 03. An Oscar For Treadwell (Master Take) 04. Mohawk (Alternate Take) 05. Mohawk (Master Take) 06. My Melancholy Baby (Alternate Take) 07. My Melancholy Baby (Master Take) 08. Leap Frog (Alternate Take) 09. Leap Frog (Alternate Take) 10. Leap Frog (Alternate Take) 11. Leap Frog (Master Take) 12. Relaxin' With Lee (Alternate Take) 13. Relaxin' With Lee (Master Take)

‘Jazz at Massey Hall’ é um álbum ao vivo com a apresentação de ‘The Quintet’ em 1953 no Massey Hall em Toronto. O quinteto era composto por vários líderes da época: Dizzy Gillespie, Charlie Parker, Bud Powell, Charles Mingus e Max Roach. Foi a única vez que os cinco gravaram juntos e foi a última reunião registrada de Parker e Gillespie. Nesta data, Parker tocou um saxofone Grafton, pois havia penhorado seu saxofone, algumas fontes dizem para comprar heroína. Um representante de vendas da Grafton, ou o dono da empresa, pediu para Parker tocar o saxofone. Embora Parker estivesse sob um contrato exclusivo para utilizar apenas um tipo de saxofone, enquanto se apresentasse nos Estados Unidos, fora dos EUA, ele estava livre para usar qualquer sax que quisesse, incluindo este Grafton. Parker foi o mais notável representante de um saxofone Grafton, e este em particular, foi vendido na casa de leilões ‘Christie’ em Londres em 1994, e o comprador foi o Museu do Jazz Americano localizado na cidade de Parker, Kansas City, Missouri. E Charlie Parker também não poderia aparecer na capa do álbum original, também por razões contratuais, assim foi creditado como Charlie Chan, uma alusão ao detetive fictício chinês-americano criado por Earl Derr Biggers. O plano original era para que a Jazz Society e os músicos partilhassem os lucros da apresentação. No entanto, devido a uma luta de boxe entre Rocky Marciano e Jersey Joe Walcott ocorrendo simultaneamente, o público era tão pequeno que a Jazz Society foi incapaz de pagar as taxas dos músicos. Parker foi o único capaz de realmente ganhar dinheiro; Gillespie, por anos e anos, reclamou que não recebeu seus honorários. A nova versão reeditada em 2004 contém o concerto completo, das quais das faixas 5 a 11 são sem Parker e Gillespie, e foi intitulada ‘Complete Jazz at Massey Hall’. A apresentação foi introduzida ao ‘Grammy Hall of Fame’ em 1995, e é, por muitos, considerado o maior concerto de jazz de sempre.

charlie parker - complete jazz at massey hall (2004)

Complete Jazz at Massey Hall (2004)

Personnel: Charlie Parker (alto saxophone); Dizzy Gillespie (trompete); Bud Powell (piano); Charles Mingus (baixo); Max Roach (bateria)
Tracklist: 01. Perdido 02. Salt Peanuts 03. All the Things You Are 04. 52nd Street Theme 05. Drum Conversation - Max Roach 06. Cherokee 07. Enbraceable You 08. Hallelujah (Jubilee) 09. Sure Thing 10. Lullaby of Birdland 11. I've Got You Under My Skin 12. Wee (Allen's Alley) 13. Hot House 14. Night in Tunisia

charlie parker - the essential (1992)

The Essential Charlie Parker (1992)

Tracklist
01. Now's The Time 02. If I Should Lose You 03. Mango Mangue 04. Bloomdido 05. Star Eyes 06. Confirmation 07. My Little Suede Shoes 08. Just Friends 09. Loverman 10. I Got Rhythm 11. Repetition 12. K.C. Blues 13. Relaxing With Lee 14. April In Paris 15. Okiedoke 16. The Song Is You

tags:
publicado por mara* às 04:58 | link do post | comentar