monterey jazz festival

monterey jazz festival O 'Monterey Jazz Festival' é o maior festival de jazz ao ar livre em execução no mundo. Realizado a cada setembro na bela Monterey, Califórnia, a idéia do festival começou quando em 1956, Jimmy Lions, um locutor de rádio de jazz em San Francisco, e seu colega, o jornalista, escritor e crítico de jazz Ralph J. Gleason quiseram criar um festival alternativo, em um cenário silvestre, com os melhores do jazz em todo o mundo, a ser realizar no ambiente tranquilo da costeira Monterey. Os amantes do jazz de San Francisco não escondiam as suas dúvidas quando ouviam dizer que o promotor Jimmy Lions estaria preparando um festival de jazz para ter lugar em Monterey. Seria possível realizar naquela sonolenta e pacata cidade californiana um evento capaz de rivalizar com o de Newport, em Rhode Island, organizado por George Wein e inaugurado quatro anos antes? Lions, ajudado por Ralph J. Gleason e por um punhado de músicos e empresários locais, provou que sim. A idéia era que Monterey se firmasse como um contraponto a Newport, apostando em trunfos como a apresentação de novos músicos e de novas formações.

monterey jazz festival - ralph j gleasonE este tem sido o local do festival desde a sua criação em 3 de outubro de 1958, há mais de meio século e quatro anos após o Festival de Jazz de Newport. Graças a dezenas de pequenas contribuições de empresas locais, o primeiro Festival de Jazz de Monterey conseguiu reunir notáveis como Dave Brubeck, Billie Holiday, Louis Armstrong, Dizzy Gillespie, Sonny Rollins, Max Roach, Gerry Mulligan e muitos mais. Dave Brubeck foi fundamental para conseguir a aprovação da cidade para o primeiro festival em 1958. Jimmy Lions trouxe Brubeck para Monterey para se apresentar para o conselho da cidade para persuadi-los a permitir que o festival ocorresse. Ele já se apresentou no Festival de 14 vezes desde então, o que inclui sua aparição em 2008, data em que o festival de jazz completou 50 anos de existência.

Desde então, ano após ano, Monterey cimentou a sua posição no panorama dos festivais norte-americanos, sendo hoje um dos mais prestigiados eventos jazzísticos nos Estados Unidos. A arena foi também o local do lendário Monterey Pop Festival de 1967, inspirado por seus organizadores ao visitar o Festival de Jazz em 1966. Desde 1992 o gerente-geral é Tim Jackson, e há quinze anos o célebre ator e cineasta Clint Eastwood é um dos diretores do evento. O festival é realizado anualmente na terceira semana de setembro. Mais de 500 artistas se apresentam em nove palcos espalhados pelos campos, e além da música o MJF traz debates sobre jazz, workshops, exibições, clínicas, comidas típicas internacionais, compras e atividades espalhadas em torno dos 20 acres de Monterey Fairgrounds. O Festival de Jazz de Monterey é uma organização sem fins lucrativos e doa seus recursos para a educação musical desde a sua criação. Desde 1958, através de seus programas de educação abrangente, o festival tem ajudado a perpetuar o jazz e a educar as pessoas sobre a música da América. Investe 500 mil dólares por ano para apoiar às necessidades musicais de milhares de estudantes nos níveis local, estadual e nacional.

monterey jazz festival

The Dave Brubeck Quartet    Dizzy Gillespie e Louis Armstrong

The Dave Brubeck Quartet, Dizzy Gillespie e Louis Armstrong (1958)

Miles Davis    Teddy Edwards

Miles Davis (1963) e Teddy Edwards (1964)

Charles Mingus    Gil Evans

Charles Mingus (1964) e Gil Evans (1966)

Miles Davis    Dexter Gordon

Miles Davis entre a multidão (1969) e Dexter Gordon (1978)

É difícil pensar em uma figura importante que não tenha aparecido no festival de Monterey. Alguns mestres de jazz, na verdade, foram luminárias em Monterey. Dizzy Gillespie, ‘Modern Jazz Quartet’ e Dave Brubeck estavam entre eles. Eles e dezenas de outros estão representados nesta retrospectiva fascinante de três CDs. São quase três horas e meia que captam a música tocada no festival até 1996, sob o comando de Jimmy Lions e supervisionado por Tim Jackson que concentrou-se em apresentações não emitidas anteriormente. Assim, não há nenhuma amostra da explosão apaixonante de Charles Mingus em 1964, nada do concerto de 1965 do saxofonista John Handy, e nem o estilo vanguardista do cantor de blues Jimmy Witherspoon, em 1959, ou do trio do clarinetista e saxofonista Jimmy Guiffre no mesmo ano, ou as aventuras da píanista Joanne Brackeen em 1980, disponíveis em outros CDs lançados.

Este material ‘novo’ começa com Dizzy Gillespie tocando uma versão desacompanhada de ‘The Star Spangled Banner’, que abriu o primeiro festival. O primeiro ano de Monterey também teve Gerry Mulligan e Art Farmer em uma excelente versão de ‘Blueport’. Billie Holiday, um ano antes de sua morte, já com a sua vida destroçada, acompanhada por Gerry Mulligan na memorável ‘Fine and Mellow’, surpreendeu o público com sua força. Thelonious Monk é ouvido em 1964 tocando ‘Straight No Chaser’, com um grupo de oficina, e com solos do seu amigo de longa data, o saxofonista tenor Charlie Rouse e também de Buddy Collette e do trompetista Bobby Bryant. O trompetista Dizzy Gillespie, ainda no seu auge em 1973, juntou-se com o seu jovem ‘imitador’ Jon Faddis, então com 20 anos de idade, em ‘Manteca’ e com solo de bateria de Mickey Roker. Em 1975, Gillespie voltou com um tributo a Ralph J. Gleason, um dos fundadores do festival, que havia morrido naquele ano. ‘Up Com o Lark’, também de 1975, enfatiza a empatia entre o pianista Bill Evans e o baixista Eddie Gomez. A banda de Count Basie, com o trombonista Al Grey, em sons inspirados se apresentou com ‘I Needs to Be Bee'd’, assim como fez Joe Williams, que cantou a versão completa de ‘Goin' to Chicago’ em 1977. Também foi um ano bom para o pouco conhecido saxofonista tenor David Schnitter, solando em ‘Along Came Betty’ com o quinteto de Art Blakey. Wynton Marsalis, em 1983, reinventa Thelonious Monk em ‘Think of One’. No mesmo ano, Sarah Vaughan com voz de menina falou na introdução de ‘If You Could See Me Now’, cantada com virtuosismo. O trompetista Roy Hargrove e o saxofonista Antonio Hart tiveram momentos de emoção, em 1992, com ‘My Shining Hour’. Em 1994 Shirley Horn balançou com ‘I've Got the World on a String’ acompanhada por ela mesma no piano.

Saxofonistas tenores têm alguns dos melhores momentos na coleção. Dexter Gordon, em 1978, em seu período final de vigor; Stan Getz, em 1979, com a banda de Woody Herman, em ‘What Are You Doing the Rest of Your Life?’; a forte cadência de Bob Berg, com Chick Corea em 1995, na ‘I Loves You, Porgy’; Sonny Rollins impulsionado pelo baterista Billy Drummond em 1994, no blues ‘Keep Hold of Yourself’; Joshua Redman e o emergente Craig Handy estão perfeitos em ‘Home Fries’, ambos em 1996; Herbie Hancock em ‘Cantaloupe Island’ acompanhado pelo solo de Craig Handy e o baixo de Dave Holland, foi notável em seu piano.


Tracklist CD 1
01. Dizzy Gillespie & Jimmy Lyons – Opening/Star Spangled Banner
02. Dave Brubeck - For All We Know
03. Billie Holiday - Fine and Mellow
04. Gerry Mulligan - Blueport
05. Cannonball Adderley - Blue Daniel
06. Thelonious Monk - Straight No Chaser
07. Duke Ellington - Chelsea Bridge
08. Charles Mingus - Don't Let It Happen Here
09. Oscar Peterson - Younger Than Springtime
10. Carmen McRae - I Wish I Knew
11. Dizzy Gillespie & Jon Faddis - Manteca

Tracklist CD 2
01. Modern Jazz Quartet - 'Round Midnight
02. Bill Evans - Up with the Lark
03. Dizzy Gillespie - Tribute to Ralph Gleason
04. Count Basie - I Needs to Be Bee'd
05. Joe Williams - Goin' to Chicago
06. Art Blakey - Along Came Betty
07. Dexter Gordon - Fried Bananas
08. Stan Getz & Woody Herman - What Are You
Doing the Rest of Your Life?
09. Freddie Hubbard - Little Sunflower

Tracklist CD 3
01. Wynton Marshalis - Think of One
02. Sarah Vaughan - If You Could See Me Now
03. Roy Hargrove - My Shining Hour
04. Shirley Horn - I've Got the World on a String
05. Sonny Rollins - Keep Hold of Yourself
06. Chick Corea - I Loves You, Porgy
07. Joshua Redman - Home Fries
08. Herbie Hancock - Cantaloupe Island



roy hargrove - my shining hour


Monterey Jazz Festival: 40 Legendary Years 1958 – 1996 (1997)

Monterey Jazz Festival:
40 Legendary Years 1958–1996

CD 1    CD 2    CD 3



publicado por mara* às 17:50 | link do post | comentar