blues guitar women

O blues é, falsamente, visto como um gênero musical machista, cantado por homens egoístas, sedentos por liberdade, mulheres bonitas e bebida. Mas, por trás dessa imagem cínica e livre, está o homem comum encantado por uma mulher, perdida em brigas ou levada por outro. Homens que, além de seus demônios e fantasmas interiores, cantavam sobre o trabalho duro do campo e da conseqüente falta de dinheiro e sorte. Temas também abordados pelas mulheres que seguiram o caminho do blues já que a origem desses problemas era o mesmo. Bluseiras que expressaram seus medos, decepções e restrições, suas raivas e dores. O desespero da perda de um amor, a cama vazia, a violência a que foram submetidas ou o simples abandono foram cantados com perfeição pela voz feminina.

mamie smith (1922)Algumas mulheres do blues não só ajudaram a construir a história do gênero como também mudaram os rumos da indústria fonográfica que ainda engatinhava e não apostava tanto em música para as camadas mais humildes da sociedade. As gravadoras ganharam um bom dinheiro com os ‘race records’, discos direcionados para a população negra. ‘Crazy Blues’ na voz de Mamie Smith foi o primeiro blues a ser gravado, em 1920, mas as artistas já eram conhecidas em algumas cidades por fazerem parte dos ‘Minstrels Shows’, apresentações de música, dança e teatro que circulavam pelas cidades e improvisavam o espaço como um circo. Mamie Smith (1883-1946) que realizou a gravação do primeiro clássico, chegou a ganhar 2 mil dólares em uma apresentação, valor muito alto para a época, mas morreu pobre e foi enterrada como indigente. Vinte anos depois fãs e músicos arrecadaram dinheiro para colocar uma lápide no seu túmulo.

barbara lynn - lynn's blues



Blues Guitar Women (1996)

Blues Guitar Women (1996)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Can't Quit the Blues - Lara Price Band
02. Takin' It All to Vegas - Debbie Davies
03. Man's So Good - Alice Stuart
04. Mediterranean Breakfast - Sue Foley
05. River Wild - Deborah Coleman
06. Living on the Road - Joanna Connor
07. Navajo Moon - Ana Popovic
08. Judgement Day Blues - Carolyn Wonderland
09. Lonely Lonely Nights - Eve Monsees
10. It's a Blessing - Maria Muldaur, Bonnie Raitt
11. Dreamland Blues - Erja Lyytinen
12. Lynn's Blues - Barbara Lynn
13. Goin' Down - Tracy Conover
14. Baghdad Blues - Beverly "Guitar" Watkins
15. Woke Up This Mornin' - Ruthie Foster

Tracklist CD 2
01. Fool Me Good - Precious Bryant
02. Going Down This Road - Algia Mae Hinton
03. Doggie Treats - Sue Foley
04. Fixin' to Die - Rory Block
05. Dead End Street - Ellen McIlwaine
06. Rather Be the Devil - Alice Stuart
07. Streamline Train - Jessie Mae Hemphill
08. Nothing's Changed - Gaye Adegbalola, Rory Block
09. One Dime Blues - Etta Baker
10. Ain't Nothing in Ramblin'
11. Down the Big Road Blues - Mattie Delaney
12. Motherless Child Blues - Elvie Thomas
13. Skinny Legs Blues - Geeshie Wiley
14. In My Girlish Days - Memphis Minnie

New York State R&B Festival (2000)

Women'n Blues (2000)
(New York State Rhythm and Blues Festival)

Tracklist
01. Mr. goodbar – Batty Lee
02. Am I blue? – Shirley Woodcock-Kolb
03. Has anybody seen my baby? – Emily Schuster
04. Mama lion – Kim Lembo
05. Living here on earth – Jacque Tara Washington
06. Movin’s on – Ava Andrews
07. Freight train – Beckey Keefe
08. Lover’s rag – Jane Zell
09. Since I fell for you – Nancy Kellu
10. I got to let you go – Marcia Hagan
11. Silver tongue devil saloon – Donna Colton
12. Get over it – Carolyn Owen
13. Temptation – Miss E.
14. It’s up to you – Mary hHaitz
15. It’s my soul – Emily Schuster

publicado por mara* às 09:49 | link do post | comentar