cephas & wiggins

cephas & wigginsO cantor e guitarrista John Cephas, que morreu em 2009 aos 78 anos, surgiu na cena do blues na década de 70. E naquele tempo muitos músicos afro-americanos de sua geração estavam desinteressados do blues, em especial o blues acústico, o blues tradicional à moda antiga, conhecido como blues ‘piedmont’, uma forma extremamente popular por muitas décadas, na primeira metade do século XX. Sua parceria de 32 anos com o jovem gaitista Phil Wiggins remontava aos tempos passados de Brownie McGhee e Sonny Terry, que fizeram sucesso internacional na década de 50 e 60. Enraizada na música rural da Virgínia e Carolina do Norte, e baseando-se em um modelo criado por seus antepassados musicais como Blind Boy Fuller, Rev. Gary Davis, Blind Willie McTell, Blind Blake, Sonny Terry e Tampa Red, a dupla manteve viva a chama do blues ‘piedmont’ nos tempos atuais. Mas, apesar da semelhança com esses artistas, ‘Cephas & Wiggins’ não eram clones. E a dupla de forma constante lançou uma série de álbuns ao longo de três décadas embalados por um vasto repertório de canções antigas, abrangendo a história do folk-blues. Com um barítono suave moldado por anos em grupos de gospel e com um ritmo cadenciado e complexo dedilhar que alguns estudiosos rastrearam suas origens nas bandas de country dance da era colonial, acompanhado por solos apaixonados de gaita, a música de Cefas & Wiggins é uma viagem maravilhosa e essencial pelo blues. John Cephas e Phil Wiggins são gigantes.

Em 1930, John Cephas nasceu em Washington DC, e cresceu em Bowling Green, Virginia, em uma família profundamente religiosa. Começou a tocar guitarra dada a ele por seu pai, um ministro da igreja. Embora a sua primeira exposição à música tenha sido na igreja pela música gospel, bem mais tarde uma tia lhe ensinou o blues. Aos nove anos aprendeu o estilo ‘piedmont’ dedilhando a guitarra do primo David Talliaferro com quem cantou e tocou em um quarteto de gospel que se apresentava em festas. Quando adulto, a música tornou-se secundária ao seu trabalho como carpinteiro na Guarda Nacional, em Washington. Em 1970, resolveu tocar em público com o grupo ‘Barrelhouse Rockers’ que formou com o pianista ‘Big Chief’ Ellis e o baixista James Bellamy. E o repertório musical incluía ragtime e canções de artistas como Blind Boy Fuller, Blind Blake, Tampa Red e Blind Lemon Jefferson.

john cephas

John Cephas

Uma geração mais jovem do que seu parceiro de longa data, Phil Wiggins também nasceu em Washington, DC, em 1954, e passava os verões de sua infância na casa de sua avó, no Alabama, onde ouvia a música gospel. Ele começou a tocar a gaita em tenra idade, e aprendeu o blues com alguns dos melhores artistas incluindo a notável guitarrista gospel Flora Molton. Ele também foi aprendiz de ‘Mother Scott’, contemporânea de Bessie Smith. Influenciado pelos grandes gaitistas de blues como Sonny Terry, Sonny Boy Williamson e Little Walter, Phil Wiggins desenvolveu um estilo único como gaitista. E dominou uma vasta gama de estilos e enquanto raramente é mencionado pelos aficionados da gaita, que tendem a concentrar-se na escola de Little Walter, ele é considerado um dos atuais virtuosos do instrumento além de talentoso cantor e compositor.

Após a morte do pianista ‘Big Chief’ Ellis em 1977, John Cephas associou-se a Phil Wiggins que conheceu em uma ‘jam session’ de um festival de música folclórica. Na década de 1980 ele se aposentou como carpinteiro e se dedicou à música em tempo integral apresentando-se com Phil em festivais patrocinado por ‘Smithsonian Institution’ e ‘National Council for the Traditional Arts’. Cephas & Wiggins passaram grande parte da década de 80 a excursionar pelo exterior, muitas vezes sob o patrocínio direto do Departamento de Estado dos EUA. Visitaram a Grã-Bretanha em 1981 e se apresentaram no ‘American Folk Blues Festival’, em 1988, eles estavam entre os primeiros americanos a se apresentar no Festival Russo de Folk em Moscou. E também participaram de programas educacionais e se apresentaram em prisões e centros de reabilitação.

phil wiggins

Phil Wiggins

John Cephas foi um dos fundadores do ‘DC Blues Society’ em 1987. E enquanto na Europa, gravaram seus dois primeiros álbuns, incluindo o aclamado álbum de 1984 ‘Sweet Bitter Blues’ para o rótulo alemão ‘L&R’. E em 1986, gravaram ‘Dog Days Of August’ o primeiro álbum nos EUA, para a gravadora de Chicago, ‘Flying Fish Records’. Álbum que foi premiado pela ‘W.C. Handy Award’, organização sem fins lucrativos criada para preservar, celebrar e apoiar o blues. A dupla também ganhou outro prêmio em 1987 com o álbum ‘Guitar Man’. Depois de deixar a ‘Flying Fish Records’ lançaram vários álbuns aclamados pela crítica recebendo inúmeros prêmios e indicações por várias etiquetas antes de assinar contrato com a ‘Alligator Records’. E rapidamente se tornaram favoritos no circuito de festivais de folk e blues. A popularidade da dupla é mundial, e sua influência pode ser ouvida na música de jovens bluseiros acústicos, como Corey Harris, Alvin Youngblood Hart, Guy Davis, Chris Thomas King e outros. John Cephas faleceu em 2009 de causas naturais na idade de 78 anos, encerrando uma parceria criativa com Phil Wiggins que durou mais de três décadas. ‘Richmond Blues’, último álbum a dupla, foi lançado em 2008 pela ‘Folkways Smithsonian’, gravadora sem fins lucrativos do ‘Smithsonian Institution'.

cephas & wiggins - dog days of august



cephas & wiggins - guitar man (1987)      cephas & wiggins - cool down (1996)

Guitar Man (1987)    |    Cool Down (1996)

Guitar Man
01. Black Cat on the Line 02. Richmond Blues 03. Weeping Willow 04. Guitar Man 05. Police Dog Blues 06. Corrine 07. Careless Love 08. Brownsville

Cool Down
01. Action Man 02. Man Without A Future 03. Screaming And Crying 04. No Ice In My Bourbon 05. The Blues Will Do Your Heart Good 06. Caroline In The Morning 07. Backwater Blues 08. Going To The River 09. Cool Down 10. Special Rider 11. Hard Liquor 12. Nine Pound Hammer 13. Right Of Way Blues 14. Twelve Gates To The City

cephas & wiggins - shoulder to shoulder (2006)    cephas & wiggins - richmond blues (2008)

Shoulder to shoulder (2006)    |    Richmond Blues (2008)

Shoulder to shoulder
01. Ain’t Seen My Baby 02. I Did Do Right 03. Catfish Blues 04. Susie Q 05. All I’ve Got Is Them Blues 06. Dirt Road 07. Broke And Hungry 08. Three Ball Blues 09. Brother, Can You Spare A Dime? 10. I Won’t Be Down 11. Seattle Rainy Day Blues 12. The Blues Three Ways (live)

Richmond Blues
01. Richmond Blues 02. Going to the River 03. Keep Your Hands Off My Baby 04. Black Rat Swing 05. Mamie 06. Crow Jane 07. Dog Days of August 08. John Henry 09. Pigmeat Crave 10. Prison Bound Blues 11. Going Down the Road Feeling Bad 12. Careless Love 13. Great Change 14. Reno Factor 15. Step It Up and Go

cephas & wiggins - sweet bitter blues (1994)    cephas & wiggins - bluesmen (1993)

Sweet Bitter Blues (1994)    |    Bluesmen (1993)

Sweet Bitter Blues
01. Sweet Bitter Blues 02. St. James Infirmary 03. I Saw The Light 04. Tribute To Skip James 05. Piedmont Rag 06. Dog Days Of August 07. Roberta - A Thousand Miles From Home 08. Highway 301 09. Hoodoo Woman 10. Louisiana Chase 11. Bowling Green Rag 12. Bye Bye Baby, Take 1 13. Last Fair Deal 14. Big Boss Man 15. Burn Your Bridges 16. Running And Hiding 17. Bye Bye Baby, Take 2

Bluesmen
01. Big Boss Man 02. Mama Let Me Lay It on You 03. Prison Bound Blues 04. Jesus Is Mine 05. Little Red Rooster, The 06. Blakes Rag 07. Shanty in Old Shanty Town, A 08. Broke Down Engine 09. Good Morning Little School Girl 10. St. Louis Blues 11. Things I Used to Do, The 12. Sick Bed Blues 13. Burn Your Bridges 14. Goin to the River 15. Prison Blues 16. Keep Your Hands Off Her

‘From Richmond to Atlanta’ é uma compilação da ‘Rounder Records’ feita dos materiais gravados por Cephas & Wiggins na ‘Flying Fish Records’.

cephas & wiggins - from richmond to atlanta (2000)

From Richmond to Atlanta (2000)

Tracklist
01. Dog Days of August 02. No Lovin' Baby Now 03. Brownsville 04. Roberta 05. Black Cat on the Line 06. Police Dog Blues 07. I Saw the Light 08. Cherry Ball 09. Backbiter, The 10. Richmond Blues 11. Evil Twin Blues 12. Blue Day Blues

tags:
publicado por mara* às 04:50 | link do post | comentar