lou reed | the velvet underground

lou reedA carreira do guitarrista Lou Reed desafia qualquer síntese. Considerado o pai da música alternativa, poeta das esquinas de New York, foi um camaleão influenciando Iggy Pop, 'New York Dolls' e David Bowie. Mais tarde toda a cena pós-punk inglesa. Sua imagem sofreu muitas mutações de glam rocker teatral, para um assustador junkie e por fim um indivíduo comum. Sua carreira é extremamente incoerente, em qualidade e estilo. Gostar de Lou Reed não é nenhuma garantia de que vamos gostar de todos os seus discos ou mesmo a maioria deles. Assim como de David Bowie. No entanto, poucos negam a sua imensa importância. Ele expandiu o vocabulário nas letras, anteriormente proibidas, do rock’n’roll. Falou de sexo, uso e abuso de drogas, a sua própria decandência, travestis, homossexualidade, depressão suicida e angústia ao retratar realidades urbanas. Com honestidade e alto grau de realismo, ele permaneceu e ainda permanece, com menos frequência, comprometido com o rock’n’roll como expressão literária. Talvez, por essas razões, é citado como um dos ancestrais mais importantes do punk. Embora tenha alcançado maior sucesso como artista solo, suas conquistas mais duradouras foram como líder do ‘Velvet Underground’ nos anos 60. Como vocalista principal e compositor do grupo lhe assegurou a estatura de um dos maiores visionários do rock. ‘Heroin’, ‘Sister Ray’, ‘Sweet Jane’, ‘Rock and Roll’, ‘Venus in Furs’, ‘All Tomorrow's Parties’, ‘What Goes On’ e ‘Lisa Says’ são apenas os clássicos mais famosos que Lou Reed escreveu e cantou para o grupo.

david bowie iggy pop lou reed

David Bowie, Iggy Pop e Lou Reed

‘Velvet Underground’ foi inovador, quebrou tabus lírica e instrumentalmente com seu rock experimental. Foram poucos os cinco anos de sucesso comercial. Apesar das canções de Reed e do seu vocal, ele foi dependente de seus talentosos colaboradores, mesmo disposto a não admitir. O mais talentoso desses associados foi John Cale, que depois da sua saída da banda, em 1968, iniciou uma carreira solo. Mesmo assim, os dois permaneceram unidos em outros projetos deste então. Lou Reed tem reputação de ser difícil para trabalhar por um período prolongado. ‘The Velvet Underground’, num primeiro momento associado a Andy Warhol e a vocalista Nico nunca foi um enorme sucesso popular, mas foi influência para uma geração de punks e pós-punks na década de 70 e 80. Durante os anos 70, Lou Reed e David Bowie estavam no topo do ‘glam rock’, um estilo teatral do rock. Desde a década de 60, Lou Reed, foi, indiscutivelmente, uma das figuras mais influentes no rock'n’ roll.

Lou Reed, Moe Tucker, Sterling Morrison e Doug Yule

Lou Reed, Moe Tucker, Sterling Morrison e Doug Yule

Lewis Allan Reed nasceu em 1942 e cresceu em Long Island, Nova York. E apaixonou-se pelo rock e rhythm and blues durante a adolescência. Ele escreveu suas próprias canções e tocou com bandas como ‘The Shades’ durante os anos 50. E também assustou seus pais declarando a sua homossexualidade. No hospital psiquiátrico do Estado, o adolescente ‘problemático’ foi submetido à terapia de eletrochoque, o trauma desta ‘cura’ o perseguiu para sempre. Lou Reed absorveu as obras mais chocantes da literatura, que incluiam os escritos de Marquês de Sade e Leopold von Sacher-Masoch, representantes do sadismo e masoquismo, respectivamente. Admirador de Edgar Allan Poe e Raymond Chandler, além de James Joyce, a quem faz referências no álbum ‘Blue Mask’. O romantismo obscuro de Lou Reed é uma combinação única desses escritos e suas próprias dolorosas experiências. Essa sensibilidade febril foi dirigida para ‘The Velvet Underground’, a banda que ajudou a formar no início dos anos 60 com o multi-instrumentista e músico vanguardista John Cale, o guitarrista Sterling Morrison e o baterista Angus Maclise, que em 1968 foi substituído pela baterista Maureen Ann ‘Moe’ Tucker, conhecida por seu visual andrógino. No mesmo ano, John Cale saiu do grupo a mando de Lou Reed, e Doug Yule entrou para a banda tocando baixo e orgão.

Velvet Underground

Com Nico e Andy Warhol

Graças ao artista-empresário Andy Warhol, a banda foi capaz de aprimorar as suas apresentações em shows ao redor de Nova York antes de gravar o clássico álbum ‘The Velvet Underground & Nico’ com a cantora alemã Nico, que ocasionalmente ocupava o cargo de vocal principal, por insistência do produtor e mentor da banda, o artista pop Andy Warhol. Com canções como ‘Venus in Furs’, uma odisséia fetichista que teve seu título retirado de um romance de Sacher-Masoch, ‘Femme Fatale’, ‘Heroin’, ‘Sweet Jane’, e a poderosa ‘I’m Waiting For The Man’ que descreve o ponto de vista de um usuário de heroína que espera pela chegada de seu fornecedor, o álbum é notável por suas descrições de uso de drogas, prostituição e sadomasoquismo. A capa do álbum, também famosa, foi feita por Andy Warhol e é também conhecido como o álbum da banana.

Laurie Anderson

Laurie Anderson

lou reed e metallica

lou Reed e Metallica

Na década de 80, mesmo perdendo a credibilidade entre os fãs por filmar comerciais de televisão para motonetas e cartões de crédito, Lou Reed impressionou com o álbum ‘Nova York’, de 1989, uma coleção de meditações. Ele também se reuniu com Cale para uma série de concertos em Nova York. As mortes de Warhol, uma inspiração e amigo de ambos, e depois de outros dois amigos de Reed, motivaram outro álbum de 1992, ‘Magic and Loss’. Outro golpe atingiu Lou Reed, em 1995, quando seu companheiro de ‘Velvet Underground’, Sterling Morrison sucumbiu ao câncer. Em 1996, ‘The Velvet Underground’ foi nomeado para o ‘Rock & Roll Hall of Fame’, para muitos uma nomeação tardia. A excêntrica carreira de Lou Reed abraçou vários estilos, mas sua voz distinta e composições tem sido uma constante. Lou Reed também é fotógrafo, e afirma que ‘fotografar é exatamente o mesmo que fazer música’. Prefere registar paisagens em vez de pessoas, exceto uma, a sua atual esposa, a artista norte-americana Laurie Anderson, única figura humana retratada na recente exposição ‘Romanticism’, aparecendo de costas num retrato de paisagem em tons de azul. Foi confirmada a participação de Lou Reed no álbum ‘Lulu’, da banda 'Metallica', com data prevista de lançamento para outubro de 2011.

the velvet underground - all tomorrow's parties

lou reed - crazy feeling


the best of velvet underground (2003)

The Very Best of the Velvet Underground (2003)


Personnel: John Cale (3,5–6,8–12,14,17); Sterling Morrison (guitarra, baixo, backing vocal); Lou Reed (vocal, guitarra, piano); Maureen Tucker (bateria 2–17), vocal em 'I'm Sticking with You'; Doug Yule (baixo, guitarra, bateria, backing vocal (1–2,4,7,13,15–16,18); Nico (vocal em 'All Tomorrow's Parties' e 'Femme Fatale", backing vocal em 'Sunday Morning')
Tracklist: 01. Sweet Jane 02. I'm Sticking With You 03. I'm Waiting For The Man 04. What Goes On 05. White Light White Heat 06. All Tomorrow's Parties 07. Pale Blue Eyes 08. Femme Fatale 09. Heroin 10. Here She Comes Now 11. Stephanie Says 12. Venus In Furs 13. Beginning To See The Light 14. I Heard Her Call My Name 15. Some Kinda Love 16. I Can't Stand It 17. Sunday Morning 18. Rock And Roll

lour reed - gold: greatest hits (2009)

Gold: Greatest Hits (2009)
CD 1    CD 2    CD 3

Tracklist: CD 1
01. Perfect Day 02. Walk On the Wild Side 03. The Gun 04. Sally Can't Dance 05. I Wanna Be Black 06. New York Telephone Conversation 07. I Love You, Suzanne 08. Sad Song 09. All Through the Night 10. Shooting Star 11. Betrayed 12. No Money Down

Tracklist: CD 2
01. Satellite of Love 02. White Light/White Heat (Live) 03. Caroline Says II 04. How Do You Speak To An Angel 05. Legendary Hearts 06. Temporary Thing 07. I Can't Stand It 08. How Do You Think It Feels 09. I'm Waiting For The Man (Live) 10. Billy 11. Stupid Man 12. So Alone

Tracklist: CD 3
01. Coney Island Baby 02. Vicious 03. Sweet Jane (Live) 04. Dirt 05. Men Of Good Fortune 06. Growing Up In Public 07. The Last Shot 08. A Gift 09. My Friend George 10. Average Guy 11. Leave Me Alone 12. Pale Blue Eyes (Live)

Em 2008, a Sony resolveu limpar as prateleiras e lançou catálogos reunindo um pacote de cinco discos de seus principais artistas. Este conjunto de Lou Reed apresenta seus três primeiros álbuns de estúdio, incluindo a sua estréia, que tem sido debatido pelos críticos, junto com ‘Transformer’ e ‘Berlin’, e preenchido com ‘Sally Can't Dance’ e ‘Coney Island Baby’ completamente remasterizado e com bônus. Um deleite para os fãs.

lou reed - original album classics (2008)

Original Album Classics: Lou Reed (2008)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5

Tracklist CD 1: Lou Reed
01. I Can't Stand It 02. Going Down 03. Walk And Talk It 04. Lisa Says 05. Berlin 06. I Love You 07. Wild Child 08. Love Makes You Feel 09. Ride Into The Sun 10. Ocean

Tracklist CD 2: Transformer
01. Vicious 02. Andy's Chest 03. Perfect Day 04. Hangin' Round 05. Walk On The Wild Side 06. Make Up 07. Satellite Of Love 08. Wagon Wheel 09. New York Telephone Conversation 10. I'm So Free 11. Goodnight Ladies 12. Hangin' 'Round (Acoustic Demo) [Bonus Track] 13. Perfect Day (Acoustic Demo) / Transformer Radio Spot [Bonus Track]

Tracklist CD 3: Berlin
01. Berlin 02. Lady Day 03. Men Of Good Fortune 04. Caroline Says I 05. How Do You Think It Feels 06. Oh Jim 07. Caroline Says II 08. The Kids 09. The Bed 10. Sad Song

Tracklist CD 4: Sally Can't Dance
01. Ride Sally Ride 02. Animal Language 03. Baby Face 04. N.Y. Stars 05. Kill Your Sons 06. Ennui 07. Sally Can't Dance 08. Billy 09. Good Taste (Previously Unreleased) [Bonus Track] 10. Sally Can't Dance (Single Version) [Bonus Track]

Tracklist CD 5: Coney Island Baby
01. Crazy Feeling 02. Charley's Girl 03. She's My Best Friend 04. Kicks 05. A Gift 06. Ooohhh Baby 07. Nobody's Business 08. Coney Island Baby 09. Nowhere At All [Bonus Track] 10. Downtown Dirt [Bonus Track] 11. Leave Me Alone [Bonus Track] 12. Crazy Feeling (Alternate Version) [Bonus Track] 13. She's My Best Friend (Alternate Version) [Bonus Track] 14. Coney Island Baby (Alternate Version) [Bonus Track]

publicado por mara* às 14:58 | link do post | comentar