born to swing

O termo ‘swing’, que significa balanço e oscilação, é utilizado no jazz de duas formas completamente diferentes. No sentido técnico, usualmente arranjado para grandes orquestras dançantes, caracterizado por uma batida menos acentuada que a do estilo tradicional, e menos complexo, rítmica e harmonicamente falando, do que o jazz moderno. No sentido histórico, o swing coincide com a era do swing, o período clássico do jazz, que começa nos primeiros anos após a grande depressão econômica dos anos 20 e os últimos da Segunda Guerra Mundial, aproximadamente entre 1932 e 1943. Embora o swing só tenha caído no gosto popular com a ascensão de Benny Goodman em 1935, o estilo já existia há mais de uma década. O jazz nas suas formas iniciais enfatizava a improvisação espontânea, mas à medida que as bandas de dança se tornaram populares nos anos 20 e começaram a usar mais três ou quatro instrumentos de sopros, se tornou necessário que os arranjos fossem escritos para que a música pudesse estar organizada e coerente.

O swing remete também às músicas de big bands. Até 1924, as big bands tendiam a tocar arranjos que ficavam amarrados às melodias, oferecendo poucas surpresas e inibindo a espontaneidade e a criatividade dos melhores solistas. Em 1924, o jovem cornetista Louis Armstrong se juntou à orquestra de Fletcher Henderson. Seu timbre, adicionado ao uso dramático do espaço e ao seu senso de balanço impressionaram bastante o arranjador chefe da orquestra de Henderson, Don Redman, e esse momento pode ser datado como o início do swing. Outras importantes big bands da década foram a de: ‘Bennie Moten's Kansas City Orchestra’, que no meio da década de 30 se tornaria a de Count Basie; a de Jean Goldkette em 1927 que contava com os arranjos de Bill Challis e solos do cornetista Bix Beiderbecke e do saxofonista Frankie Trumbauer; a de Ben Pollack que serviu de aprendizado para Benny Goodman, Glenn Miller e para o trombonista Jack Teagarden e a de Paul Whiteman, que por volta de 1927 tinha se tornado na maior orquestra de jazz. Porém, a essa altura os arranjos eram sempre mais avançados para os solistas do que aqueles praticados no jazz de New Orleans. A mais importante big band do final dos anos 20 e aquela que se sucedeu à de Fletcher Henderson foi a de Duke Ellington. Com a crise de 1929 e o começo da depressão econômica, era de se esperar que as big bands se tornassem pouco viáveis economicamente, mas por ironia, ocorreu o contrário. (fonte: clube do jazz)

glenn millerbunny beriganearl hinesfletcher hendersonbenny goodman

Glenn Miller | Bunny Berigan | Earl Hines | Fletcher Henderson | Benny Goodman

Alton Glenn Miller (1904-1944) foi trombonista profissional na banda de Ben Pollack e bandleader na era do swing. Mais tarde transformou-se num organizador de orquestras, sobretudo das dos irmãos Dorsey, iniciada em 1934, e de Ray Noble, organizada em 1935. Depois de ter tentado infrutiferamente formar a sua própria orquestra em 1937, acabou por conseguir no ano seguinte. Ele foi um dos artistas de mais vendas entre 1939 e 1942, liderando uma das mais famosas big bands. Durante a 2.ª Guerra Mundial, era capitão, sendo promovido mais tarde a major e a diretor da banda da força aérea do exército dos Estados Unidos na Europa. Ao voar da Inglaterra para Paris, desapareceu; os corpos dos ocupantes nem os destroços do avião jamais foram avistados.

Rowland Bernard ‘Bunny’ Berigan (1908-1942) foi trompetista que chegou à fama durante a era do swing, mas cujo virtuosismo e influência foram encurtados por uma batalha perdida com o alcoolismo, que terminou em sua morte prematura aos 33 anos. Sua clássica gravação de 1937, ‘I Cant Get Started’, com letra do então pouco conhecido Ira Gershwin e música de Vernon Duke foi introduzida no Hall da Fama do Grammy em 1975.

Earl Kenneth Hines (1903-1983) foi compositor, líder de bandas e um dos mais importantes pianistas da história do jazz. Em Chicago conheceu Louis Armstrong e, juntamente com Zutty Singleton, tocaram no ‘Sunset Café’. Em 1927, esta torna-se a banda de Louis Armstrong, e Hines o seu diretor. Armstrong percebe o estilo ‘avant garde’ de Hine ao tocar piano como um trompete, recorrendo ao uso de oitavas para que o seu piano pudesse ser mais facilmente ouvido. Em 1928, lidera a sua própria banda. Foi no clube de Al Capone, o ‘Grand Terrace Ballroom’, que estreou como líder de banda. Pela sua banda passaram Nat King Cole, que o substituía no piano, Dizzy Gillespie, Sarah Vaughan e Charlie Parker. Liderou a sua banda até 1947, quando passou temporariamente a liderar a banda de Duke Ellington, enquanto este se encontrava doente. O tempo das grandes bandas e orquestras encontrava-se no fim.

James Fletcher Henderson Hamilton Jr. (1897-1952) foi pianista, bandleader, arranjador e compositor, importante no desenvolvimento das bigbands e do swing. Henderson, juntamente com Don Redman, estabeleceu a fórmula para a música swing. Foi o responsável por trazer Louis Armstrong de Chicago para Nova York. Em 1922 ele formou sua própria banda, que rapidamente se tornou conhecida como a melhor banda composta por afro-americanos em Nova York. Além de sua própria banda, ele arranjou para várias outras bandas, incluindo as de Teddy Hill, Isham Jones, e a mais famosa, a de Benny Goodman.

Benjamin David Goodman (1909-1986) foi clarinetista e bandleader conhecido como ‘O Rei do Swing’, ‘Patriarca da Clarineta’, ‘O Professor’ e ‘Mestre do Swing’. Na década de 30, Benny Goodman liderou um dos grupos musicais mais populares da América. Seu concerto de 1938 no Carnegie Hall em Nova York é descrito como o mais importante na história da música popular. Goodman lançou as carreiras de muitos grandes nomes do jazz, e durante a era de segregação ele foi um dos primeiros a integrar em sua banda músicos negros. Foi responsável por um passo significativo na integração racial na América. No início dos anos 30, músicos negros e brancos não podiam tocar juntos na maioria dos clubes ou concertos. Benny Goodman quebrou a tradição ao contratar o pianista negro Teddy Wilson e o baterista branco Gene Krupa para tocarem no Trio Benny Goodman. Goodman continuou a sua ascensão meteórica ao longo do final dos anos 30 com sua big band, o seu trio e quarteto e um sexteto. Por meados dos anos 40, no entanto, as grandes bandas perderam muito de sua popularidade. Leia +...


Tracklist
01. Glenn Miller - American Patrol
02. Glenn Miller - Pavanne
03. Glenn Miller - Pagan Love Song
04. Glenn Miller - Stardust
05. Glenn Miller - Keep 'Em Flying
06. Bunny Berigan - Frankie and Johnny
07. Bunny Berigan - Mahogany Hall Stomp
08. Bunny Berigan - I Can't Get Started
09. Bunny Berigan - Little Gate's Special
10. Earl Hines - Sweet Georgia Brown
11. Earl Hines - Bubbling Over
12. Earl Hines - Father Steps In
13. Earl Hines - Boogie Woogie on St Louis Blues
14. Earl Hines - Deep Forest
15. Fletcher Henderson - St Louis Shuffle
16. Fletcher Henderson - Hot and Anxious
17. Fletcher Henderson - Sugar Foot Stomp
18. Fletcher Henderson - Limehouse Blues
19. Fletcher Henderson - Christopher Columbus
20. Benny Goodman - Down South Camp Feeling
21. Benny Goodman - Life Goes to a Party
22. Benny Goodman - If Dreams Come True
23. Benny Goodman - Big John's Special
24. Benny Goodman - Solo Flight
25. Benny Goodman - A String of Pearls



bunny berigan - I can't get started


born to swing
Born to Swing
volume 1



jimmy dorseytommy dorseyerskine hawkinsstan kentoncount basie

Jimmy Dorsey | Tommy Dorsey | Erskine Hawkins | Jimmie Lunceford | Stan Kenton | Count Basie

James ‘Jimmy’ Dorsey (1904-1957) foi um proeminente clarinetista, saxofonista, trompetista, compositor e bandleader. Conhecido como ‘JD’ compôs os standards de jazz ‘I'm Glad There Is You’ e ‘It's The Dreamer In Me’. Irmão mais velho de Tommy Dorsey que também se tornou um músico de destaque, Jimmy Dorsey é considerado um dos mais importantes e influentes saxofonistas de bigband e da era swing. Charlie Parker o mencionou como um dos seus favoritos.

Thomas Francis ‘Tommy’ Dorsey (1905-1956) foi trombonista, trompetista, compositor e maestro. Embora esteja em segundo lugar em relação a Benny Goodman, Artie Shaw, Glenn Miller ou Harry James, foi o maestro mais popular da era do swing, que durou de 1935 a 1945. Apelidado de ‘o cavalheiro sentimental do swing’, sua banda foi formada por grandes músicos do jazz, arranjadores e cantores, incluindo Frank Sinatra. E foi o artista mais vendido da história da ‘RCA Victor Records’, uma das maiores gravadoras do mundo, até a chegada de Elvis Presley, o qual se apresentou nacionalmente pela primeira vez no programa de televisão que Tommy apresentava com seu irmão Jimmy. Sedado com pílulas para dormir após uma refeição pesada, engasgou-se acidentalmente e faleceu aos 51 anos. Seu irmão regeu a banda depois, vindo a falecer um ano mais tarde.

Erskine Hawkins Ramsay (1914-1993) foi trompetista e bandleader de Birmingham, Alabama. No auge de sua popularidade durante a época dourada do swing, a maestria com que tocava o trompete lhe rendeu o apelido de ‘A Twentieth Century Gabriel’. O grupo de músicos que compunham sua orquestra produziu algumas das melhores e mais influentes músicas da era das big bands e sua popularidade se aproximou a das bandas lideradas por gigantes como Duke Ellington e Count Basie. Compositor do standart ‘Tuxedo Junction’ com o saxofonista e arranjador Bill Johnson, a canção se tornou um hit popular durante a Segunda Guerra Mundial na versão da ‘Glenn Miller Orchestra’.

James Melvin ‘Jimmie’ Lunceford (1902-1947) foi saxofonista e líder de banda. Bacharel em artes enquanto lecionava organizou uma banda de estudantes, a ‘Chickasaw Syncopators’, que depois teve seu nome alterado para ‘Jimmie Lunceford Orchestra’. A orquestra fez sua primeira gravação em 1930 e aceitou um convite para tocar no nightclub ‘The Cotton Club’ do Harlem, em 1933, que já apresentava Duke Ellington e Cab Calloway. A orquestra de Lunceford, com sua fina musicalidade e humor em sua música e letras, tornou-se a banda do clube, e a sua reputação começou a crescer rapidamente. Em 1947, Jimmie Lunceford entrou em choque e morreu de parada cardiorrespiratória durante uma sessão de autógrafos. Rumores circularam de que fora envenenado por um dono de restaurante revoltado por ter servido a um negro.

Stanley Newcomb Kenton (1911-1979) foi pianista, compositor e arranjador que liderou uma inovadora, controversa e muito influente orquestra de jazz. Kenton tocou nos anos 30 em algumas bandas, mas sua vocação natural sempre foi para bandleader. Formou sua primeira orquestra em 1941. Competente como pianista foi muito mais importante para seus companheiros, um deles o violonista brasileiro Laurindo Almeida, como arranjador. É considerado uma das influências da Bossa Nova, por seu modo suave de tocar. Nos anos seguintes, ele foi muito ativo como educador.

William ‘Count’ Basie (1904-1984) foi pianista, organista, compositor e bandleader. Foi autor das clássicas ‘One O'clock Jump’, ‘April in Paris’ e ‘Jumpin' at the Woodside’ executadas, com primor, respectivamente, por Duke Ellington e Benny Goodman, e suas orquestras. Chamado de ‘Count’ (conde), considerando-se a sua importância entre os grandes mestres da era swing assim como Benny Goodman (rei), Duke Ellington (duque), Lester Young (presidente) e Billie Holliday (lady). Basie levou sua orquestra de jazz quase continuamente por quase 50 anos. Muitos músicos notáveis ganharam destaque sob a sua direção, incluindo o saxofonista tenor Lester Young. Basie morreu de câncer no pâncreas com 79 anos.


Tracklist
01. Jimmy Dorsey - Don't Be That Way
02. Jimmy Dorsey - John Silver
03. Jimmy Dorsey - Major and Minor Stomp
04. Jimmy Dorsey - Turn Right
05. Tommy Dorsey - I'm Getting Sentimental Over You
06. Tommy Dorsey - Melody in F
07. Tommy Dorsey - Song of India
08. Tommy Dorsey - Boogie Woogie
09. Tommy Dorsey - Quiet Please
10. Erskine Hawkins - Gin Mill Special
11. Erskine Hawkins - Tuxedo Junction
12. Erskine Hawkins - After Hours
13. Jimmie Lunceford - Rhythm is Our Business
14. Jimmie Lunceford - T'ain't What You Do
15. Jimmie Lunceford - Uptown Blues
16. Jimmie Lunceford - Lunceford Special
17. Stan Kenton - Taboo
18. Stan Kenton - Adios
19. Stan Kenton - El Choclo
20. Count Basie - One o' Clock Jump
21. Count Basie - Blue and Sentimental
22. Count Basie - Jumpin' at the Woodside
23. Count Basie - Clap Hands, Here Comes Charlie
24. Count Basie - Rockin' the Blues
25. Count Basie - Red Bank Boogie



erskine hawkins - tuxedo junction


born to swing
Born to Swing
volume 2



cab calloway lucky millinder gene krupaharry james
bob crosbychick webblionel hampton

Cab Calloway | Lucky Millinder | Gene Krupa | Harry James | Bob Crosby | Chick Webb | Lionel Hampton

Cabell ‘Cab’ Calloway III (1907-1994) foi cantor e líder de banda nasceu em uma família de classe média de New York. Em 1931, gravou a famosa ‘Minnie the Moocher’ que mais tarde apareceu no famoso desenho da Betty Boop, assim como as músicas ‘St James Infirmary Blues’ e ‘The Old Man of the Mountain’. Calloway tinha um estilo enérgico de cantar e liderou uma das mais famosas bigbands dos Estados Unidos, no começo de 1930 até o final de 1940. A orquestra de Calloway contava com instrumentistas que incluiam o trompetista Dizzy Gillespie, o saxofonista Ben Webster, o violonista Danny Baker, e o baixista Milt Hilton. Participou de vários filmes, onde mostrou ser um ótimo ator como também um excelente dançarino, misturando elementos de sapateado com passos de dança de rua popularizada somente nos anos 70.

Lucius Venable ‘Lucky’ Millinder (1910-1966) foi um bandleader de rhythm and blues e swing. Embora não soubesse ler e nem escrever música, não tocar nenhum instrumento e raramente cantar, seu carisma e bom gosto musical fez sucesso com a sua banda, a maior a tocar rhythm and blues, e deu oportunidade a uma série de músicos influentes no alvorecer da era do rock and roll. Em 1953 estava trabalhando como DJ, e continuava em turnês com a sua banda, mas seu estilo estava começando a decair. Em 1954 assumiu a liderança da banda do 'Apollo Theater'. Em 1955 tornou-se editor de música e relações públicas de uma destilaria de uísque até morrer de uma doença do fígado.

Gene Krupa (1909-1973) foi influente baterista de jazz e compositor, famoso por seu estilo enérgico e extravagante. Foi professor de Peter Criss, ex-baterista do ‘Kiss’. Em 1933, pela primeira vez tocou com Benny Goodman, o primeiro grupo integrado nos Estados Unidos. Em seu hit ‘Sing, Sing, Sing’ foram gravados os primeiros solos de bateria. Em 1938, tocou com a orquestra de Goodman no famoso 'Carnegie Hall Concert Jazz'. Depois de uma briga pública com Goodman fundou a sua própria banda e teve vários hits com a cantora Anita O'Day e o trompetista Roy Eldridge. Muitos consideram Krupa como um dos mais influentes bateristas do século 20, particularmente em relação ao desenvolvimento do kit de bateria, um conjunto de outros instrumentos dispostos para serem tocados convenientemente por um único baterista.

Harry Haag James (1916-1983) foi maestro e um dos trompetistas mais populares da era das big bands. Filho de artistas circenses, quando tinha doze anos, passou a reger uma das bandas do circo. Em 1936, tornou-se membro da orquestra de Benny Goodman onde se juntou com os trompetistas Ziggy Elman e Chris Griffin para formar o ‘powerhouse trio’, um das sessões de trompete mais célebres da história do jazz. James era o solista principal e ficou famoso com seus solos nas canções ‘Ridin' High’, ‘Sing, Sing, Sing’ e ‘One o'Clock Jump’.

George Robert ‘Bob’ Crosby (1913-1993) foi bandleader e vocalista, mais conhecido por seu grupo de ‘Bob-Cats’, especializado em jazz Dixieland ou Jazz Tradicional, um subgênero criado em Nova Orleans, foi o último estilo que surgiu da mistura da música africana e européia depois de 1900. Bob Crosby começou a cantar no início dos anos 30 e participou de várias bandas inclusive dos irmãos Dorsey. E liderou a sua primeira banda em 1935, quando os ex-membros da banda de Ben Pollack o elegeram como líder titular.

William Henry Webb (1905-1939), mais conhecido como Chick Webb foi cantor, baterista e bandleader. Com 17 anos ele se mudou para New York City e com 21 estava conduzindo sua própria banda no Harlem. Em 1931, a banda tornou-se a banda da casa no ‘Savoy Ballroom’, um local de dança popular dos anos 20 onde brancos e negros dançavam juntos ao contrário da política do Cotton Club que apenas admitia brancos. No ‘Savoy Ballroom’ a banda de Webb competia com outras bandas de topo como a Orquestra de Benny Goodman ou a Count Basie Orchestra, mas ao final das batalhas os que dançavam preferiam a banda de Chick Webb que consideravam a melhor.

Lionel Leo Hampton (1908-2002), considerado como o primeiro vibrafonista do jazz, também tocou piano, bateria, percussão e foi líder de bandas. Ao longo da sua vida tocou com os grandes nomes do jazz desde Benny Goodman e Buddy Rich, a Charlie Parker e Quincy Jones. Hampton se juntou ao ‘Benny Goodman Trio’ formado por Goodman, Wilson Teddy e Gene Krupa expandindo-a para a ‘Benny Goodman Quartet’. Em 1940 deixou o grupo para formar a sua própria big band tornando-se popular durante os anos 40 e início dos anos 50 quando teve um forte interesse pelo judaísmo e arrecadou dinheiro para Israel. Em 1953 compôs a suíte ‘King David’. Mais tarde tornou-se membro da ‘Christian Science’.


Tracklist
01. Cab Calloway - Minnie the Moocher
02. Cab Calloway - Come On With the Come On
03. Cab Calloway - Jonah Joins the Cab
04. Lucky Millinder - Trouble in Mind
05. Lucky Millinder - Apollo Jump
06. Lucky Millinder - Mason Flyer
07. Lucky Millinder - Shipyard Social Function
08. Gene Krupa - Drummin' Man
09. Gene Krupa - Let Me Off Uptown
10. Gene Krupa - After You've Gone
11. Gene Krupa - Rockin' Chair
12. Harry James - Back Beat Boogie
13. Harry James - Flight of the Bumble Bee
14. Harry James - Trumpet Blues and Cantabile
15. Bob Crosby - South Rampart Street Parade
16. Bob Crosby - I'm Prayin' Humble
17. Bob Crosby - Boogie Woogie Maxixe
18. Bob Crosby - Sugar Foot Stomp
19. Chick Webb - Stomping at the Savoy
20. Chick Webb - Don't Be That Way
21. Chick Webb - Liza (All The Clouds Roll Away)
22. Chick Webb - Undecided / Chick Webb
23. Lionel Hampton - Flying Home
24. Lionel Hampton - Flying Home No. 2
25. Lionel Hampton - Hamp's Boogie Woogie



cab calloway - minnie the moocher


born to swing
Born to Swing
volume 3



artie shawles brownwoody herman fats wallercharlie barnetduke ellington

Artie Shaw | Les Brown | Woody Herman | Fats Waller | Charlie Barnet | Duke Ellington

Arnold Jacob Arshawsky (1910-2004) conhecido como Artie Shaw foi clarinetista, compositor e bandleader. Famoso por clássicos como ‘Begin the Beguine‘, versão de Cole Porter gravada em 1938 e uma das gravações de definição da época e ‘Oh, Lady Be Good’. Em 1940, Shaw participou do filme ‘Second Chorus’, estrelado por Fred Astaire e Paulette Goddard, no papel dele mesmo, e recebeu duas indicações ao Oscar pela Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção (Love of My Life). Ele também foi autor de livros de ficção e não-ficção. Shaw foi um dos mais populares líderes de big bands dos anos 30 e 40. Musicalmente inquieto também foi um dos primeiros defensores da Third Stream, termo cunhado em 1957 pelo compositor Gunther Schuller para descrever um gênero musical que é a síntese de música clássica e jazz. Artie Shaw também algumas sessões com pequenos grupos que flertaram com be-bop antes de se aposentar da música em 1954.

Les Brown Sr. (1912-2001) foi líder de big band e compositor, mais conhecido por suas quase sete décadas de trabalho com o grupo ‘Les Brown and His Band of Renown’. Em 1945, a banda foi destaque com Doris Day e a gravação de ‘Sentimental Journey‘. O lançamento da canção coincidiu com o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa e se tornou tema oficial do regresso para casa para muitos veteranos.

Woodrow Charles Herman (1913-1987), conhecido como Woody Herman, foi clarinetista, saxofonista, cantor e bandleader. Liderando vários grupos chamados de ‘The Herd’, Herman foi um dos mais populares das décadas de 30 e 40. A sua primeira banda tornou-se conhecida por suas orquestrações de blues e às vezes era anunciada como ‘The Band That Plays The Blues’. Junto com a grande aclamação por suas apresentações de jazz e blues, Woody Herman encomendou uma série de composições clássicas para o compositor russo Igor Stravinsky, entre elas ‘Ebony Concerto’ para solo de clarinete. Ao longo da história do jazz, sempre houve músicos que procuraram combiná-lo com música clássica. ‘Ebony Concerto’ foi tocada ao vivo pela banda de Herman em 1946 no ‘Carnegie Hall’. Apesar do sucesso no ‘Carnegie Hall’ e outros triunfos, Herman foi obrigado a dissolver a orquestra em 1946, no auge de seu sucesso para passar mais tempo com a sua esposa com crescentes problemas com alcoolismo e dependência de comprimidos. Herman voltou em 1947 e continuou a se apresentar até 1980, após a morte de sua esposa e com sua saúde em declínio.

Thomas Wright Waller (1904-1943) mais conhecido como Fats Waller, foi pianista, organista, compositor e comediante. Foi um dos mais populares artistas de sua época, com sucesso comercial e de crítica, em seu país e na Europa. Ele era um talentoso pianista e mestre do stride piano. Leia +...

Charles Daly Barnet (1913-1991) foi saxofonista, compositor e bandleader. Embora tenha começado a sua carreira em 1933, estava no auge de sua popularidade entre 1939 e 1941, período em que gravou a sua versão do hit ‘Cherokee’. Admirador declarado de Count Basie e Duke Ellington que gravou a sua composição ‘In a Mizz’. Em 1949 ele se aposentou, aparentemente porque tinha perdido o interesse pela música e era um dos poucos herdeiros de uma família muito rica. Ocasionalmente voltou para breves apresentações, nunca em tempo integral. Em 1964, Barnet organizou uma festa privada para o seu herói musical, Duke Ellington e orquestra. Barnet morreu de complicações da doença de Alzheimer e pneumonia.

Edward Kennedy ‘Duke’ Ellington (1899-1974) foi compositor, pianista e líder de orquestra eternizado com a alcunha de ‘The Duke’. A música de Duke Ellington foi uma das maiores influências no jazz desde a década de 20 até à de 60. Ainda hoje suas obras têm influência apreciável e é, por isso, considerado o maior compositor de jazz americano de todos os tempos. Ellington tinha a preocupação de adaptar as suas composições de acordo com o talento dos músicos que compunham a sua orquestra, e muitos permaneceram ao lado dele durante décadas. Seu primeiro emprego, no entanto, não foi na música. Sua grande paixão antes do piano foi o baseball, e para poder ver seus ídolos, arrumou um emprego de vendedor de amendoim. Leia +...


Tracklist
01. Artie Shaw - Begin the Beguine
02. Artie Shaw - Nightmare
03. Artie Shaw - Non-Stop Flight
04. Artie Shaw - One Foot in the Groove
05. Les Brown - Bizet Has His Day
06. Les Brown - Twilight Time
07. Les Brown - Leap Frog
08. Woody Herman - At The Woodchopper's Ball
09. Woody Herman - Blue Flame
10. Woody Herman - Hot Chestnuts
11. Woody Herman - Ingie Speaks
12. Fats Waller - I Got Rhythm
13. Fats Waller - Skrontch
14. Fats Waller - The Sheikh of Araby
15. Fats Waller - Chant of the Groove
16. Charlie Barnet - Echoes of Harlem
17. Charlie Barnet - The Moose
18. Charlie Barnet - Drop Me Off in Harlem
19. Charlie Barnet - Skyliner
20. Duke Ellington - Mood Indigo
21. Duke Ellington - It Don't Mean a Thing
22. Duke Ellington - Solitude
23. Duke Ellington - The Sergeant was Shy
24. Duke Ellington - Take the 'A' Train
25. Duke Ellington - Things Ain't What They Used to Be



artie shaw - begin the beguine


born to swing
Born to Swing
volume 4



publicado por mara* às 09:32 | link do post | comentar