dee dee bridgewater

Dee Dee Bridgewater’

O seu pai, Mathew Garrett, era um trompetista e professor que ensinou música a Booker Little, George Coleman e Charles Lloyd e também participava da orquestra da cantora Dinah Washington. Com sua mãe ouvia e acompanhava cantando as divas do jazz Ella Fitzgerald e Billie Holliday. Denise Garrett nasceu em Memphis e cresceu no Texas, e pelo caminho recebeu o apelido Dee Dee e ganhou o sobrenome Bridgewater quando em 1970 se casou com o pianista Cecil Bridgewater. Sua carreira profissional começou aos 16 anos, cantando em um trio de rock e rythm and blues, e aos 18 o diretor da ‘jazz band’ da universidade onde estudava convidou-a para uma turnê de shows na então União Soviética. Após se casar, o marido foi contratado por Horace Silver e o casal mudou-se para New York onde Dee Dee Bridgewater cantou com o ‘Thad Jones-Mel Lewis Jazz Orquestra’ e quatro anos depois foi solicitada pelos grandes do jazz como Dizzy Gillespie, Dexter Gordon, Pharoah Sanders, Sonny Rollins e Max Roach, entre outros. Em 1974 participou de seu primeiro musical, 'The Wiz', que lhe deu o prêmio Tony, gravou neste mesmo ano seu primeiro disco ‘Dee Dee Bridgewater’. Em 1984 participou de outro musical, ‘Sophisticated Lady’, e viajou para Paris onde vive até hoje. Ela também cantou e atuou em ‘Carmen’, ‘Cabaret’, ‘Black Ballad’ e com destaque em ‘Lady Day’, um retrato da vida conturbada e criativa de Billie Holiday.

Dee Dee Bridgewater’Dee Dee Bridgewater voltou a ser cantora de jazz em 1987 e partir daí, continuou cantando em clubes e festivais de jazz e a gravar. Seus álbuns seguintes sedimentaram definitivamente seu sucesso. Foi indicada ao Grammy por seu álbum ‘Live in Paris’, e a faixa de seu disco ‘Victims of Love’ que conta com a participação de Ray Charles atingiu as primeiras posições nas paradas de sucesso. ‘Keeping Traditions’ de 1993 aborda, com modernidade, temas tradicionais do jazz. Dois anos mais tarde Dee Dee realizou seu sonho e gravou um disco somente com composições do pianista Horace Silver, que as compôs exclusivamente para ela. Horace Silver faz duas participações neste álbum, em 'Nica's Dream' e em ‘Song for My Father’. Com este disco, Dee Dee recebeu a sua segunda indicação ao Grammy de melhor álbum de jazz vocal. E finalmente gravou ‘Dear Ella’, um tributo à primeira dama do jazz Ella Fitzgerald. Fazendo uma releitura das músicas cantadas pela diva, Dee Dee conseguiu escapar dos perigos da imitação. Um quarto de século depois de Dee Dee homenagear Billie Holiday com a aclamada produção teatral ‘Lady Day’, onde foi necessário imitá-la vocalmente, agora, em 2010, fez mais uma homenagem e lançou ‘To Billie with love from Dee Dee Bridgewater’.

dee dee bridgewater - good morning heartache


dee dee bridgewater - keeping tradition (1993)

Keeping Tradition (1993)

Tracklist
01. Just One of Those Things 02. Fascinating Rhythm 03. The Island 04. Angel Eyes 05. What Is This Thing Called Love 06. Les Feuilles Mortes/Autumn Leaves 07. I'm A Fool to Want You/I Fall In Love Too Easily 08. Lullaby of Birdland 09. What A Little Moonlight Can Do 10. Love Vibration 11. Polka Dots and Moonbeams (Around A Pug-Nosed Dream) 12. Sister Sadie

dee dee bridgewater - love and peace (1995)

Love and Peace (1995)
Tribute to Horace Silver

Tracklist
01. Permit Me to Introduce You to Yourself 02. Nica's Dream 03. TheTokyo Blues 04. Pretty Eyes 05. St. Vitus Dance 06. You Happened My Way 07. Soulville 08. Filthy McNasty 09. Song for My Father 10. Doodlin' 11. Lonely Woman 12. TheJody Grind 13. Blowin' the Blues Away

Uma homenagem à Ella Fitzgerald é uma tarefa difícil para qualquer músico. E esta foi a tarefa que Dee Dee Bridgewater enfrentou, enquanto observava o medo e a ansiedade que eram seus companheiros constantes, ao assumir esse projeto. Dee Dee teve o privilégio de conhecer Ella em várias ocasiões, e sabiamente, não tentou soar como Ella, o que só poderia terminar em fracasso. Em vez disso, capturou a essência da grande diva: o seu calor, a sua jovialidade, a sua graça. O álbum começa com o maior hit de Ella, ‘A-Tisket, A-Tasket’ e Dee Dee dá sua própria atmosfera especial, mas mantendo intacto o caráter lúdico da canção.

dee dee bridgewater - dear ella (1997)

Dear Ella (1997)

Tracklist
01. A Tisket, A Tasket 02. Mack the Knife 03. Undecided 04. Midnight Sun 05. Let's Do It (Let's Fall In Love) 06. How High the Moon 07. If You Can't Sing It, You'll Have To Swing It (Mr. Paganini) 08. Cotton Tail 09. My Heart Belongs To Daddy 10. I'd Like To Get You On A Slow Boat To China 11. Oh, Lady, Be Good! 12. Stairway to The Stars 13. Dear Ella

dee dee bridgewater - this is new (2002)

This is New (2002)

Tracklist
01. This Is New 02. Lost In The Stars 03. Bilbao Song 04. My Ship 05. Alabama Song 06. The Saga Of Jenny 07. Youkali 08. I'm A Stranger Here Myself 09. Speak Low 10. September Song 11. Here I'll Say

‘Red Earth - A Malian Journey’ este título se deve à paisagem que Dee Dee viu do quarto do seu hotel, na primeira manhã da sua visita a Mali, na respectiva capital, Bamako. Depois de projetos dedicados a grandes músicos de jazz e no cancioneiro francês, Dee Dee visita a música de Mali, em busca das suas próprias raízes. Com sonoridades africanas e acompanhada de vários músicos locais como Cheick Tidiane Seck, que ficou responsável pela seleção das músicas tradicionais do Mali, este projeto, segundo a própria cantora é um projeto musical, político e espiritual. Um dos temas que Dee Dee fez questão de incluir foi ‘No More (Bambo)’, canção com belos cânticos africanos e com mensagem política e social que nos anos 60 levou o governo de Mali a abolir os casamentos forçados. Fora do repertório de Mali, Dee Dee foi buscar Nina Simone (Four Women), Mongo Santamaria (Afro Blue) e Wayne Shorter (Footprints). Red Earth permite também o contacto com instrumentos tradicionais de Mali, como a kora, que se fundem com os instrumentos convencionais.

dee dee bridgewater - red earth (2007)

Red Earth (2007)
A Malin Journey

Tracklist
01. Afro Blue 02. Bad Spirits (Bani) 03. Dee Dee 04. Mama Don'T Ever Go Away (Mama Digna Sara Yé) 05. Footprints 06. Children Go 'Round (DemissèNw) 07. The Griots (Sakhodougou) 08. Oh My Love (Djarabi) 09. Four Women 10. No More (Bambo) 11. Red Earth (Massane Cissé) 12. Meanwhile Écouter 13. Compared To What

Neste álbum de doze clássicos de Billie Holiday, não surpreende que a performance de Dee Dee seja estonteante desde a sensualidade de ‘Mother’s Son-in-Law’ até as profundezas da melancolia em ‘Strange Fruit’. Os maiores créditos devem ser destinados ao pianista Edsel Gómez, responsável pelos arranjos. Algumas faixas representam completa transformação, e Gómez mostra excelência nas atraentes alterações. Acompanhando Gómez nesta soberba realização, está a banda dos sonhos de Dee Dee formada pelo baterista Lewis Nash, pelo baixista Christian McBride e pelo saxofonista James Carter. Um álbum mágico.

dee dee bridgewater - to billie with love (2010)

Eleonora Fagan (1915-1959)
To Billie with love from Dee Dee Bridgewater

Tracklist
01. Lady Sings the Blues 02. All of Me 03. Good Morning Heartache 04. Lover Man 05. You've Changed 06. Miss Brown to You 07. Don't Explain 08. Fine and Mellow 09. Mother's Son-In-Law 10. God Bless the Child 11. A Foggy Day 12. Strange Fruit

tags:
publicado por mara* às 13:26 | link do post | comentar